Páginas

domingo, 5 de julho de 2015

Uma mensagem à Igreja Local e à Liderança

Lição 1: Uma mensagem à Igreja Local e à Liderança

Texto base
1 Timóteo 1.1,2; Tito 1.1-4.

OBJETIVOS
I. Introduzir as epístolas pastorais de Timóteo e Tito.
II. Conhecer os propósitos das epístolas de Timóteo e Tito.
III. Conscientizar a respeito da atualidade das epístolas pastorais.
IV. Explicar o conteúdo da mensagem de Paulo para a liderança.

INTRODUÇÃO
- Vamos estudar sobre as Epístolas de 1 e 2 Timóteo e Tito. Estas cartas, em geral, são consideradas um conjunto, já que foram dirigidas a dois jovens pastores que cuidavam do rebanho do Senhor juntamente com Paulo. 
- O conteúdo dessas epistolas está repleto de conselhos úteis sobre a estrutura da vida na igreja, isso fazem delas verdadeiros manuais eclesiásticos para a liderança das Igrejas de hoje. 

I. AS EPÍSTOLAS PASTORAIS
1. Cartas pastorais.

- As três epístolas que estudaremos são chamadas de cartas pastorais, e isso se deve ao fato de terem sido elas endereçadas a dois jovens pastores: Timóteo e Tito. Foram escritas por Paulo, um líder itinerante, que estava preocupado com os jovens pastores. Ele os instrui de modo cuidadoso a respeito do trato com a Igreja e com seus ministérios.

2. Datas em que foram escritas.
- A Primeira Epístola de Timóteo foi escrita por volta de 64 d.C., entre a primeira e a segunda prisão de Paulo; 
- A epistola a Tito foi escrita por volta de 65 d.C.; 
- A Segunda Epístola de Timóteo foi escrita por volta de 67 d.C., quando do segundo encarceramento do apóstolo, e antes de sua morte. 

- Paulo cumpria prisão domiciliar em Roma, momento em que ele escreveu algumas cartas.

3. Conteúdo.
- Estas epístolas formam um conjunto literário, devocional e doutrinário, em que se observam o mesmo vocabulário, o mesmo estilo e os mesmos propósitos para qual foram escritas. 

- A estrutura foi elaborada com o intuito de alcançar seus destinatários com solenes ensinos e advertências da parte de Deus.

- Em suas cartas Paulo apresenta grandes doutrinas do Cristianismo, nos revelando assim um Evangelho puro e profundo ao mesmo tempo. 

- Podemos resumir o conteúdo das epistolas assim:

a) Saudação. Paulo demonstra o seu cuidado para com os jovens obreiros (1Tm 1.2; Tt 1.1-4; 2Tm 1.1,2);

b) Qualificações ministeriais. Paulo apresenta as qualidades tanto espirituais quanto morais, que devem estar inerente ao caráter de um Ministro do Evangelho. (1Tm 3.1-13; Tt 1.5-9). Tais qualidades devem ser observadas ainda hoje, pois o Evangelho é o mesmo.

c) Alerta contra os falsos mestres e as falsas doutrinas (1Tm 4.1-5; Tt 1.10-16). Paulo demonstra ser um pastor completo, ele cuida do rebanho, orienta os seus discípulos como devem lidar com a igreja local e os instrui a defender a verdadeira fé. Hoje infelizmente não temos visto hoje com frequência, percebe-se que a mente cristã está em decadência. Mas ainda há tempo de proclamarmos  que o cristianismo não é mais uma religião e sim a continuação da revelação de Deus ao homem.

d) O cuidado com a “sã doutrina” (1Tm 1.10; 6.3; 2Tm 1.13; 4.3; Tt 2.1); Paulo alerta seus discípulos a lutarem pela são doutrina, pois já havia muitos entre os cristãos, querendo corromper os ensinamentos dos apóstolos.  

e) Comportamento e conselhos a diversos grupos (1Tm 5.1-25; Tt 2.1-10). Paulo fala a respeito dos servos, senhores, pais, filhos, jovens e outros grupos. Percebe-se nas palavras de Paulo, um pastor que se preocupa com todas as classes do corpo de Cristo, pra cada uma dessas classes ele tem uma recomendação especial. Necessitamos ainda hoje de homens que demonstrem esse amor pelas ovelhas, isso é o verdadeiro pastor, conhece as suas ovelhas (Jo 10.14).

II. PROPÓSITO E MENSAGEM
1. Orientar os líderes quanto à vida pessoal.

- Paulo exorta a Timóteo no seguintes quesitos: 
- Ser exemplo em tudo (1Tm 4.12,16), ou seja, vida exemplar, se refere a uma postura ilibada em todos os sentidos. 
- Saiba cuidar bem de sua vida familiar (1Tm 3.1-13), a fim de que sua esposa e filhos tenham uma boa conduta. Nos últimos tempos as famílias vem sendo perseguida e assolada pelo inimigo de nossas almas através de seus escravos, e infelizmente muitas famílias se desfizeram e inclusive de lideres que tem o conhecimento desta Palavra. Mas ainda há tempo de pastorearmos os nossos filhos, para que eles sigam nossos passos ao encontro do nosso Mestre amado.

2. Combater as heresias.
- Paulo sabia das diversas heresias que ameaçavam as igrejas locais. Porém havia duas que mais os apostlos combateram, a saber: 

- O judaísmo exigia o cumprimento de vários rituais e liturgias, contudo Jesus nos ensinou uma nova maneira de cumprir a Lei e de viver. Jesus fez uma Nova Aliança com a humanidade mediante seu sacrifício na cruz. 

- E o gnosticismo, filosofia herética, que defendia o dualismo, segundo o qual a matéria é má e o espírito é bom. Por isso, negava a encarnação de Cristo, pois o corpo, sendo matéria, contaminaria seu espírito. 

- Paulo deixou Timóteo em Éfeso para amenizar os estragos dessa heresia, que se infiltrou no meio dos crentes, sob influência de Himeneu e Alexandre (1Tm 1.19,20).

III. UMA MENSAGEM PARA A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA DA ATUALIDADE
Estamos vivendo em tempos trabalhosos como nos tempos dessas cartas, pois há em nosso meio muita heresia e cada dia aparece mais uma, acredito que vc lembra de alguma. 

1. O “evangelho” da prosperidade.
- Um dos mais eminentes defensores, desta falsa doutrina ensinou que “você é tanto uma encarnação de Deus quanto Jesus Cristo o foi. Você não tem um deus dentro de você. Você é um deus”. Se o crente é “deus” pode tudo; tudo o que disser tornar-se-á realidade (confissão positiva); e terá o mundo e as riquezas que desejar, sem pobreza nem enfermidades. 

Resposta apoplética 
- À luz da Palavra de Deus, tal ensinamento equivale a orgulho, presunção e soberba. Sabemos que Deus abomina toda altivez (Pv 6.16-19) e que tal ensino é contrário as Escrituras Sagradas. Somos criaturas, temos falhas e sem Deus nada somos e nada podemos. O poder e a majestade são dEle.

- O Evangelho que prega um reino de terreno é contrário ao verdadeiro Reino, pois Jesus disse que aonde estivesse o nosso coração, ali estaria o nosso tesouro, assim temos muitos crentes com o coração nos bens terrenos - enquanto outros com o coração no mundo vindouro, o que é mais seguro, pois lá o ladrão não rouba (Mt 6.19-21). 

2. Apostasia dos últimos dias.
- Paulo adverte aos crentes quanto ao que está acontecendo nos dias atuais, onde muitos estão abandonando a fé em Cristo. Em Tito, ele faz advertência semelhante sobre falsos líderes, contradizentes e de torpe ganância (Tt 1.9-13). Precisamos estar atentos para que os ensinos heréticos e a apostasia não alcancem a Igreja do Senhor. O líder tem a responsabilidade de zelar pela sã doutrina.

- Infelizmente muitos lideres que eram pastores, se transformaram em lobos, provocando a apostasia de muitos servos de Deus, que por sua vez, com pouco conhecimento bíblico caiu na cilada de Satanás e abandonou a fé (At 20.29).

IV. MENSAGEM PARA A LIDERANÇA    
1. Administração eclesiástica.

- Para que haja uma eficiente administração eclesiástica, é necessário que o administrador seja uma pessoas de conduta ilibada, era o que Paulo buscava em seus discípulos. (1 Tm 3.1-12 e em Tt 1.5-9). 

Segue lista de qualidades morais e espirituais dos lideres das igrejas cristãs 
- Irrepreensível; 
- Marido de uma só mulher; 
- Que tenha filhos fiéis; 
- Não soberbo; 
- Não iracundo; 
- Não dado ao vinho; 
- Não espancador; 
- Não cobiçoso de torpe ganância; 
- Dado à hospitalidade; 
- Amigo do bem; 
- Moderado; 
- Justo; 
- Santo; 
- Temperante; 
- Retendo firme a Palavra; 
- Capaz de admoestar com a sã doutrina, etc.

- As qualidades foram exigidas pelo Senhor através de Paulo, e hoje o mesmo Senhor requer de cada um de nós que professamos o seu Nome. Pois temos que fazer a diferença;

2. Ética ministerial.
- Na Segunda Epístola a Timóteo, Paulo diz que o ministro deve apresentar-se a Deus “aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar; que maneja bem a palavra da verdade” (2.15). 

- A verdadeira liderança se estabelece pelo exemplo, pelo testemunho, muito mais do que pela eloquência, pela oratória ou pela retórica. Não são os diplomas de um pastor que o qualificam como líder cristão, mas seu exemplo, sua ética, diante de Deus e da igreja local.

- Paulo tinha condições de ensinar liderança e ética, pois sua vida era exemplo para a igreja e para os de fora (Fp 3.17; 1Co 11.1).

- O líder cristão não é o que “manda”, mas o que serve. Não é o maior, e sim o menor (Mt 20.24-28).

CONCLUSÃO
As cartas pastorais contêm doutrinas e exortações quanto a assuntos práticos, mas também diretrizes gerais sobre liderança, designação de obreiros, suas qualificações, as responsabilidades espirituais e morais do ministério; do relacionamento com Deus, com os líderes e das relações interpessoais. São riquíssimas fontes de ensino para edificação das igrejas locais nos tempos presentes.

 
 
Alan Fabiano

2 comentários:

  1. Bom trabalho meu nobre irmão! Deus lhe abençoe!

    ResponderExcluir
  2. Continuemos orando uns pelos outros... sabendo que a vitória sempre será nossa em Cristo Jesus.... Um abraço! Deus continue te abençoando.

    ResponderExcluir

- Deixe o seu comentário;
- Assim que puder responderei;
- Faça desse espaço um lugar de crescimento espiritual;
- Grato por sua visita;
- Deus te abençoe.