Páginas

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Macedônia

Macedônia, gr. Makedonia. 

Um país no norte da Grécia e que atualmente se encontra totalmente incluído na Grécia. Os macedônios, que eram aparentados com os gregos, já se encontravam consideravelmente helenizados no tempo de Filipe II (conhecido por Filipe da Macedônia). Antes do reinado de Filipe (359-336 AC), pouco se sabe da história da Macedônia. Filipe uniu as várias tribos dessa área, conquistou a maior parte da Grécia e tornou a Macedônia num Estado forte. O seu filho Alexandre, o Grande (336-323 AC) usou a Macedônia meramente como um ponto de partida para as suas conquistas no oriente. 

Com o seu exército altamente eficiente composto por macedônios e gregos, ele conquistou um império que se estendeu desde o Mar Adriático até ao Rio Indo. Tanto os macedônios como os gregos migraram para este, na esteira dos seus exércitos e tornaram-se na classe dominante e privilegiada, levando com eles a língua e a cultura gregas através dos territórios conquistados por Alexandre. Foi este império greco-macedónio-oriental, conhecido como “o Mundo Helenístico”, que sucedeu ao império persa e a sua cultura helenística permaneceu mesmo depois que os seus territórios terem sido conquistados por Roma. 

A Macedônia, que se distingue do império macedônio, não foi um local importante e após a morte de Alexandre entrou em declínio por causa da rivalidade entre os seus sucessores. Foi primeiro governada por um ou outro dos regentes do meio irmão de Alexandre, um doente mental, e do filho póstumo do imperador. Quando se instalou, em 301 AC, a luta entre os que pretendiam manter o império unido e os que desejavam dividi-lo, o grosso do império foi dividido em quatro reinos (mais tarde, três). A Macedônia tornou-se num reino menor, mantendo um controle flutuante sobre a Grécia. Pouco depois, caiu nas mãos da casa dos Antigonides, que a governou até ao tempo de Perseus, o último rei desta linhagem. Foi, então, conquistada pelo general romano Emílio Paulo, de Pidna, em 168 AC.

A Macedônia foi dividida em quatro repúblicas colocadas sob o protetorado de Roma, sendo a Grécia administrada separadamente. Depois em 146 AC, foi transformada numa província romana e governada por um procônsul, tendo Tessalônica como capital. A seção oriental do país possuía planícies férteis à volta dos vários rios que corriam para os Golfos Termaico e Estrimoniano. Esta zona do país era habitada predominantemente por gregos e aí se situavam as mais importantes cidades da província, tais como Tessalônica, Filipos e Apolônia, localizando-se todas na famosa estrada militar conhecida por Via Egnatia, que foi construída pelos romanos através da Macedônia, desde Dyrrhachium, a oeste, até Neapolis, a este e depois até Bizâncio. 

A zona ocidental interior da Macedônia, que era montanhosa e não muito fértil, encontrava-se dispersamente povoada por uma população mista. Existiam algumas comunidades judaicas nas mais importantes cidades e foi nestas cidades que o apóstolo Paulo levou a cabo as suas atividades missionárias, fundando igrejas cristãs, nomeadamente em Filipos, Tessalônica e Bereéa durante a sua segunda viagem missionária (At 16:9 a 17:14). Visitou depois esta área repetidamente durante vários anos (At 19:21, 22; At 20:1-2; 2Co 2:13; 2Co 7:5; 1Tm 1:3). Alguns dos companheiros de Paulo que o acompanharam nas viagens - Gaio, Aristarco, Secundo e Sopater - eram macedônios (At 19:29; At 20:4). As igrejas da Macedônia enviaram ajuda financeira aos seus irmãos pobres de Jerusalém (Rm 15:26), auxiliando também Paulo nas suas necessidades (2Co 8:1-5; Fp 4:15).

Fonte
Mundo Bíblico - Offline


Alan Fabiano

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Deixe o seu comentário;
- Assim que puder responderei;
- Faça desse espaço um lugar de crescimento espiritual;
- Grato por sua visita;
- Deus te abençoe.