Páginas

domingo, 27 de janeiro de 2013

UM HOMEM DE DEUS EM DEPRESSÃO


UM HOMEM DE DEUS EM DEPRESSÃO - LIÇÃO 5

TEXTO ÁUREO
“Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados; perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos” (2 Co 4.8,9).


TEXTO BASE
1 Reis 19.2-8.
2 - Então, Jezabel mandou um mensageiro a Elias, a dizer-lhe: Assim me façam os deuses e outro tanto, se decerto amanhã a estas horas não puser a tua vida como a de um deles.
3 - O que vendo ele, se levantou, e, para escapar com vida, se foi, e veio a Berseba, que é de Judá, e deixou ali o seu moço.
4 - E ele se foi ao deserto, caminho de um dia, e veio, e se assentou debaixo de um zimbro; e pediu em seu ânimo a morte e disse: Já basta, ó SENHOR; toma agora a minha vida, pois não sou melhor do que meus pais.
5 - E deitou-se e dormiu debaixo de um zimbro; e eis que, então, um anjo o tocou e lhe disse: Levanta-te e come.
6 - E olhou, e eis que à sua cabeceira estava um pão cozido sobre as brasas e uma botija de água; e comeu, e bebeu, e tornou a deitar-se.
7 - E o anjo do Senhor tornou segunda vez, e o tocou, e disse: Levanta-te e come, porque mui comprido te será o caminho.
8 - Levantou-se, pois, e comeu, e bebeu, e, com a força daquela comida, caminhou quarenta dias e quarenta noites até Horebe, o monte de Deus.

Outras referencias: Tg 5.18; Tg 5.17; 1 Rs 19.3; 1 Rs 19.4; 1 Rs 19.4,5,6; 1 Rs 19.7. 

APRESENTAÇÃO 
- No ambiente eclesiástico tem-se a sensação de imunidade das doenças físicas e psicológicas. Mas, a Palavra de Deus nos relata que muitos homens chamados por Deus para realizar a Sua obra, passaram por momentos de medo, dúvida, crises, insegurança, e etc. 
- Em face do exposto, concluímos que tais adversidades são comuns acontecerem com os cristãos. O certo é que, da mesma forma que Deus trouxe o socorro àqueles, trás também para nós, conforme escrito em Sl 34.19 “Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas”. 

OBJETIVOS
Compreender a humanidade do profeta Elias.
Identificar as causas e sintomas da depressão de Elias.
Detalhar o tratamento de Deus à depressão de Elias.


INTRODUÇÃO
- Apesar de vermos nas Escrituras muitos registros sobre homens e mulheres de Deus realizando grandes proezas no mundo sobrenatural, revelando assim uma profunda intimidade com Deus. Não podemos esquecer que eram homens e mulheres comuns, sujeitos as mesmas paixões que nós em nossos dias (Tg 5.17). 
- Contudo, o que diferencia eles de nós é exatamente a busca constante em crescer na graça e no conhecimento do Senhor, pois aqueles homens dependiam mais de Deus do que muitos “homens” de Deus da atualidade. 
- Aqueles que dependiam mais de Deus, aproveitavam momentos de crise para verem a glória de Deus sobre suas vidas. 
- Atualmente, em momentos de crises e conflitos, procuramos outras soluções – DEPOIS a Deus, nesta lição aprenderemos sobre as limitações humanas e sobre a provisão divina em nosso favor. 

I. ELIAS — UM HOMEM COMO OS OUTROS
Neste tópico compreender a humanidade do profeta Elias, consequentemente suas limitações. 

1. Um homem espiritual. 
- Elias era um homem espiritual, isso é visível nos relatos bíblicos; 
- Para ser um homem espiritual é necessário que o homem se relacione com Deus e ande em seus caminhos obedecendo a sua Palavra. 

- Características que Elias possuía, as quais o identificam como homem espiritual: 1. Envolvido com a Palavra de Deus (1 Rs 18.36); 2. Era Profeta (1 Rs 17.1,14); 3. Vida devocional (1 Rs 17.1; Tg 5.17); 4. Vida exercitada na oração (Tg 5.17); 5. fé (1 Rs 18.36,42,43); 6. Obedecia a voz de Deus (1 Rs 17.5); 7. Dependência de Deus (1 Rs 17.4). 

2. Um homem sentimental. (Mt 26.41) 
- Apesar de Elias ser uma pessoa diferenciada entre milhares outros, vimos também que ele era uma pessoa comum. Aliás, a Palavra de Deus foi aplicada a homens comuns, apesar de o contexto social, cultural, religioso, político e histórico serem diferentes, a mensagem da Palavra de Deus, foi aplicada a homens comuns. Elias era um desses homens, como um de nós, sujeitos aos desejos carnais (Tg 5.17; Gl 5.19), contudo, dominando-os. 

- Elias sofria com as mesmas intempéries que sofremos hoje, talvez, a diferença seja a forma com que elas aconteçam.  
- Elias era então um homem espiritual que lutava contra o homem natural, carnal e terreno. Este é um excelente exemplo de vida espiritual. 

Ideia central do tópico - I. 
Elias era um homem como outro qualquer. Sujeito às intempéries da vida.

II. AS CAUSAS DOS CONFLITOS DE ELIAS (depressão de Elias)

1. Decepção. 
- Esta foi a primeira causa que levou Elias ao seu quadro “depressivo”. 
- O capítulo 18 do Primeiro Livro de Reis nos mostra o ápice do ministério de Elias, quando ele obtém a vitória sobre os profetas de Baal, quando Deus responde à oração de Elias enviando fogo do céu (1 Rs 18.38). 

- Elias esperava que esta resposta de Deus publicamente sobre Israel, trouxesse um quebrantamento e um avivamento nacional sobre aquela nação, incluindo a casa real. Todavia, o avivamento não alcançou as proporções desejadas. 

- Além de o avivamento espiritual não haver ocorrido conforme esperado, Jezabel ameaça matar Elias (1 Rs 19.2), sendo necessário este profeta fugir para preservar sua vida (v.3). 

- O que tinha tudo para trazer uma transformação espiritual nacional – converteu-se em uma grande frustação de espirito para Elias, pois agora, de servo de Deus cheio de autoridade, passa a ser fugitivo. 

- Tal decepção trouxe o medo. 

2. Medo. 
- Diante da ameaça de morte, Elias teme por sua vida e foge para Berseba, (1 Rs 19.3).  

- Vimos então que Elias era um homem semelhante a nós, sujeito às mesmas adversidades e fraquezas que enfrentamos em nosso tempo (Mt. 26.41; Tg 5.17). 

Ideia central do tópico - II
Os conflitos tiveram sua origem na decepção e o medo. 

III. AS CONSEQUÊNCIAS DOS CONFLITOS. 
Neste tópico veremos alguns sintomas emocionais sofridos por Elias, os quais denotam que este servo de Deus enfrentou um momento de depressão. Já vimos que as causas que o levaram a este estado emocional, foram a decepção e o medo.  
Para melhor entendimento segue alguns sintomas da depressão. 
- Humor deprimido;
- Dificuldade de concentração;
- Sentimento de pesar ou fracasso;
- Isolamento social; 
- Pessimismo;
- Dificuldade de tomar decisões;
- Dificuldade para começar a fazer suas tarefas;
- Irritabilidade ou impaciência;
- Achar que não vale a pena viver; desejo de morrer;
- Sensação de que nunca vai melhorar, desesperança...;
- Sentimento de pena de si mesmo;
- Persistência de pensamentos negativos e outros. 

As causas produziram consequências de ordem emocional na vida do profeta. Conforme se vê a seguir. 

1. Fuga e isolamento. (Isolamento social)
- O texto sagrado destaca a fuga do profeta Elias (1 Rs 19.3). 
- O homem de Deus que havia enfrentado e vencido situações adversas, agora se vê impotente diante das ameaças de uma rainha pagã. 

- Para preservar a sua vida, Elias foge e se isola da sociedade (1 Rs 19.4).  
- Essa é a marca de uma pessoa deprimida — ela busca o isolamento. 

2. Autopiedade e desejo de morrer. (sintomas da depressão)
- Vemos ainda outros sintomas de comportamento depressivo vivido pelo profeta: 
1. Autopiedade ou autocomiseração. Elias achava que somente ele ficara como um servo fiel do Senhor: “... não sou melhor do que meus pais. (1 Rs 19.4); Eu fiquei só (v.10)”. 
2. Pessimismo. Achava que todos haviam apostatado ou abandonado a fé (1 Rs 19.18); 
3. Achar que não vale a pena viver; desejo de morrer. “... e pediu em seu ânimo a morte” (1 Rs 19.4). 

- São sintomas considerados pelos psicólogos, de um quadro de depressão profunda. 

- Apesar desse quadro vivido por Elias, não se pode afirmar com segurança que ele viveu uma depressão severa, em razão de esta enfermidade só poder ser diagnosticada ou confirmada, quando os sintomas persistem todos os dias pelo menos duas semanas seguidas. 

- Podemos falar com segurança que o profeta apresentou alguns sintomas de uma depressão severa, quando deseja para si a morte. Contudo, este quadro não se "instala" em razão do socorro divino que lhe ocorre imediatamente, não dando tempo a agressividade do seu estado de espírito. 

Ideia central do tópico - III
Algumas características que podem descrever a depressão de Elias são: desejo de fuga, isolamento, autopiedade e desejo de morrer.

IV. O SOCORRO DIVINO
1. Provisão física. 
O socorro do Senhor chegou até o profeta na forma de provisão física e material: “E deitou-se e dormiu debaixo de um zimbro; e eis que, então, um anjo o tocou e lhe disse: Levanta-te e come” (1 Rs 19.5). Os psicólogos veem aqui um dos sintomas da depressão de Elias — a inapetência ou alteração dos hábitos alimentares. Nesse estado, a pessoa pode não querer comer como também pode possuir um apetite exagerado. Em ambos os casos é necessário o auxilio de terceiros. No caso do profeta, o anjo do Senhor é quem o auxilia providenciando-lhe alimento. Ele precisava alimentar-se e Deus fez com que isso fosse providenciado: “E olhou, e eis que à sua cabeceira estava um pão cozido sobre as brasas e uma botija de água; e comeu, e bebeu, e tornou a deitar-se” (1 Rs 19.6).

2. Provisão espiritual. 
Elias alimentou-se de pão e água — elementos de natureza material. Todavia, a forma e o instrumento usado por Deus para fazê-los chegar até ao profeta eram de natureza espiritual. Como já vimos, o texto sagrado diz que um anjo do Senhor foi quem providenciou aqueles víveres para o profeta (1 Rs 19.5,6). Mas não for apenas um anjo que prestou auxilio ao profeta; o próprio Deus a quem Elias servia o conduziu durante todo o tempo. A própria ida de Elias ao monte Horebe fez parte dessa terapia. Ali, Elias seria revitalizado não apenas na sua vida espiritual, mas também na sua vida emocional (1 Rs 19.8-15).

Ideia central do tópico - IV
O socorre divino trouxe provisão física e espiritual ao profeta Elias.

CONCLUSÃO
Acabamos de observar que os homens de Deus também têm conflitos. Padecem também dos males comuns a todos os mortais.
Todavia, é perceptível que o servo de Deus conta com uma forma de auxílio diferenciado — ele não está sozinho neste mundo. Por isso, não depende apenas dos recursos humanos que são tão limitados. O Senhor faz-se presente nas horas conflituosas da vida e presta-nos o seu auxílio. Lemos nos Salmos: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia” (Sl 46.1).



Alan Fabiano

Bibliografia
Bíblia de Estudo - SHEDD. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Deixe o seu comentário;
- Assim que puder responderei;
- Faça desse espaço um lugar de crescimento espiritual;
- Grato por sua visita;
- Deus te abençoe.