Páginas

domingo, 4 de setembro de 2011

A ATUAÇÃO SOCIAL DA IGREJA


A ATUAÇÃO SOCIAL DA IGREJA – LIÇÃO 10
INTRODUÇÃO
- A Igreja de Cristo - agência por excelência do Reino de Deus; 
- Tem responsabilidade social; 
- Além da missão de pregar o Evangelho a toda criatura; 
- Este compromisso não pode ser ignorado, pois é bíblico. 

1º objetivo: Saber que a pobreza é uma realidade sempre presente no mundo.
I. POBREZA: UMA REALIDADE SEMPRE PRESENTE – por quê?
1. Os pobres. 
- Apesar das riquezas no mundo, nas mãos dos homens há divisão social; 
- De um lado, estão os pobres e marginalizados; de outro, os “ricos” e “poderosos”.
São homens: 
- Motivados: - Ganância e a presunção (vaidade); 
- Desprezam: Os preceitos bíblicos; 
- Lucram: - Com a miséria de seus semelhantes. (massa de manobra política)
- Contra os tais: ls 3.14,15; Mt 19.23. 

2. O problema da fome. 
- Contexto da criação: Ao criar a terra, o Senhor providenciou todos os meios para que todas as nossas necessidades fossem dignamente supridas: “Então, a terra dará o seu fruto” (Sl 67.6). 
- Terra fértil – desejo de todo homem – de toda nação. 
- Pecado => Afetou os recursos naturais => Escassez, Fome e miséria. 
- Ex: Regiões ricas e outras pobres. 

3. Precisamos ouvir a voz de Deus. 
- O crente não pode ser insensível ante o drama da miséria espiritual, moral e social. 
- Igreja como instituição – tem uma área de atuação maior;
- O crente como membro da Igreja – tem uma atuação menor, no seu contexto. 
- Precisamos ouvir a voz de Deus: Is 58

SINOPSE DO TÓPICO (I)
 A pobreza é uma realidade social que decorre da Queda.

II. QUESTÕES SOCIAIS NO ANTIGO TESTAMENTO
1. Os ricos e os pobres em Israel. 
- Em Israel sempre houve pobres (Dt 15.11; Jo 12.8). 
- Motivo da pobreza em Israel: 
1) catástrofes naturais; 
2) colheitas ruins; 
3) guerras e 
4) desvios espirituais. 

- Pela Lei de Moisés, os mais ricos deveriam assistir os mais pobres: “Livremente abrirás a tua mão para o teu irmão, para o teu necessitado e para o teu pobre na tua terra” (Dt 15.11). 
- Infelizmente, isto nem sempre ocorria... E hoje? 

- Juízo: 
Em Israel - Os profetas denunciavam a injustiça e a opressão entre os israelitas.
Hoje – Abastardo opressor não prospera, não tem paz, não tem boa saúde.... o "devorador" está presente.  

2. A escravidão em Israel. 
- A escravidão fazia parte do contexto social israelita. 
Escravidão diferente: 
- Vizinhos: Escravizavam para explorar vilmente o ser humano, 
- Israel: Dava-se por razões econômicas. 
Ex: Quem não tinha dinheiro para saldar uma dívida quitava-a com a sua mão-de-obra; 
Falência – vendia-se como escravo ao seu irmão. 
- Tempo máximo: Seis anos ao final era solto.  

3. O socorro aos pobres.  
2º objetivo: Compreender que o socorro aos pobres é uma recomendação bíblica. 
- É uma recomendação bíblica -  (Is 1.17; Mt 10.21); 
- Em Israel, os órfãos, as viúvas e os estrangeiros - eram vítimas de penúria (falta do necessário) e opressão (Jr 7.6); 
- Todavia, o Senhor ordenou aos israelitas que os tratassem com amor e misericórdia. 
- Caso contrário - Os profetas denunciavam energicamente as injustiças (Jr 34.8-11,16,17); 
- A Igreja deve tratar bem os da fé – Gl 6.10. ler. 

SINOPSE DO TÓPICO (II)
Segundo a Lei de Moisés, os mais ricos deveriam assistir os mais pobres.

III. O NOVO TESTAMENTO E A AÇÃO SOCIAL DA IGREJA
1. Nos Evangelhos. 
Exemplo de Jesus. 
- Jesus ensinou a generosidade e a hospitalidade para com os pobres (Lc 14.12-14). 
- Hospitalidade – em nosso contexto - interação 
- Ler e aplicar

2. Na Igreja Primitiva. 
- A Igreja Primitiva desenvolveu trabalho social (At 2.42; 4.32); 
- Erradicando a necessidade de entre seus membros (At 4.34,35). 
Características da Igreja Primitiva: 
- Não era materialista, individualista, desobediente, negligente com os ensinos de Jesus. 
- Era harmoniosa, tinham tudo em comum, unidos, perseverante nas doutrinas dos apóstolos, fervorosos, unânimes na oração e na comunhão....

- Paulo segue o exemplo: Recolhe ofertas entre as igrejas gentias para a assistência aos crentes hebreus de Jerusalém (Rm 15.25-29). 

As boas obras são evidências de uma fé viva em Deus, conforme afirma Tiago. (Tg 2.14-26).

2. Na Igreja atual
3º objetivo. Conscientizar-se de que a ação social é uma responsabilidade da igreja. 
- A Igreja, à semelhança de Israel tem um compromisso social diante do Senhor:

 “Se abrires a tua alma ao faminto e fartares a alma aflita ... 
Promessa ....então, a tua luz nascerá nas trevas, e a tua escuridão será como o meio-dia. E o Senhor te guiará continuamente, e fartará a tua alma em lugares secos, e fortificará teus ossos; e serás como um jardim regado e como um manancial cujas águas nunca faltam” (Is 58.10-11; cf. Mt 5.13-16). Você é também é responsável pelos pobres e necessitados.

SINOPSE DO TÓPICO (III)
Os servos de Deus têm o compromisso de socorrer os pobres e necessitados.

CONCLUSÃO
Aluno ler e encerra.