Páginas

sábado, 20 de agosto de 2011

IGREJA — AGENTE TRANSFORMADOR DA SOCIEDADE

IGREJA — AGENTE TRANSFORMADOR DA SOCIEDADE - Lição 8


APRESENTAÇÃO 
Esta lição traz um tema muito importante, uma vez que a Igreja não pode perder a identidade do Senhor Jesus Cristo. Veremos a função da igreja como agente que transforma a sociedade, mas não podemos deixar de destacar um tema imprescindível - ética cristã, é possível perceber nitidamente o exemplo que nos dar o Senhor Jesus sobre o assunto, portanto, devemos falar em sala de aula sobre transformação espiritual da sociedade e sobre a ética que Cristo nos legou.  

TEXTO ÁUREO 
“E Jesus, tendo ouvido isso, disse-lhes: Os sãos não necessitam de médico, mas sim os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas sim os pecadores” (Mc 2.17).

VERDADE PRÁTICA 
Jesus confiou-nos a missão de transformar a sociedade, na qual estamos inseridos, através do Evangelho.
- Transformar a sociedade. O cristão só consegue influenciar e transformar uma sociedade quando permite que o Espírito Santo o revele a distinção entre a santidade de Deus e a malignidade do pecado,  passando a ver as coisas da mesma maneira que Deus as vê, atribuindo-lhes a importância que Deus lhes atribui, amando o que Ele ama e rejeitando o que Ele rejeita. 
- Evangelho. Esta é a nossa maior e mais poderosa ferramenta para transformar uma sociedade, pois é através desta ferramenta que o homem é liberto e transformado em uma nova criatura (2 Co 5.17), portanto não nos privemos de evangelizar, pois é poder de Deus capaz de transformar uma sociedade (Rm 1.16). 

LEITURA DIÁRIA 
Sábado - 1 Tm 2.1-8 -  A responsabilidade da Igreja para com a sociedade. 

"1.ADMOESTO-TE, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças, por todos os homens; 2.Pelos reis e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade; 3.Porque isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador, 4.Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade; 5.Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem. 6.O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo. 7.Para o que (digo a verdade em Cristo, não minto) fui constituído pregador, e apóstolo, e doutor dos gentios na fé e na verdade. 8.Quero, pois, que os homens orem, em todo o lugar, levantando mãos santas, sem ira nem contenda.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Marcos 2. 13-17; Atos 2.37-41

Marcos 2

13 - E tornou a sair para o mar, e toda a multidão ia ter com ele, e ele os ensinava.
14 - E, passando, viu Levi, filho de Alfeu, sentado na alfândega e disse-lhe: Segue-me. E, levantando-se, o seguiu.
15 - E aconteceu que, estando sentado à mesa em casa deste, também estavam sentados à mesa com Jesus e com seus discípulos muitos publicanos e pecadores, porque eram muitos e o tinham seguido.
16 - E os escribas e fariseus, vendo-o comer com os publicanos e pecadores, disseram aos seus discípulos: Por que come e bebe ele com os publicanos e pecadores?
17 - E Jesus, tendo ouvido isso, disse-lhes: Os são não necessitam de médico, mas sim os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas sim os pecadores.


Levi. ("Mateus", Mt 9.9) era um dos doze discípulos e autor do evangelho segundo Mateus.
Publicano. Levi era publicano e cobrador de impostos (Lc 5.27n). Muitos publicanos eram desonestos, levantavam coletas de impostos ilícitos, cobrando demais e enganando o governo com relatórios falsos, e por isso eram odiados pelo povo. Os fariseus julgaram os publicanos iguais aos pecadores que desprezavam a lei. Não se separavam dos gentios e assim, ficaram separados da sinagoga.


Levi, antes de sua conversão, é um exemplo atual de uma sociedade corrupta e gananciosa, contudo, o nosso Mestre não os despreza, afirma claramente que veio resgata-los. A Igreja de Cristo não pode cruzar os braços diante das mazelas que vimos todos os dias, são pessoas doentes que necessitam de um médico espiritual. 


OBJETIVOS 
Explicar como a Igreja deve se relacionar com a sociedade.
Compreender o papel de proteção social que a Igreja exerce na sociedade.
Conscientizar-se de que a evangelização e a atuação da Igreja podem restaurar a sociedade.


INTRODUÇÃO
- Jesus vivia em meio a uma sociedade como um homem comum do povo,  seguindo os costumes e tradições da sociedade judaica, cumprindo suas responsabilidades como cidadão judeu, pagava impostos, frequentava ventos sociais. 
- Vivia como um homem do povo, embora fosse o Rei dos reis e Senhor dos senhores (Fp 2.7). 
- Transformou a sociedade e o mundo. Porque de fato assumiu a missão de servo, cumprindo as ordens do Pai, executando sua missão (pregar, ensinar, libertar os cativos e oprimidos, dar vistas aos cegos, curar os enfermos, ressuscitar os mortos, alimentando o faminto, dando de beber a quem tem cede. Is 61.1-2; Mt 11.5). 
- Como Igreja de Deus. Temos a nobre missão de sermos servos de Cristo,  dando continuidade ao seu ministério através da propagação do Evangelho do Reino de Deus. Para isso, a igreja deve ser o sal da terra e a luz do mundo. (Mt 5.13,14), sendo assim conseguiremos alcançar o nosso alvo, que é influenciar e transformar a sociedade pelo poder o Evangelho de Cristo. 

I. A IGREJA E A SOCIEDADE
Seguindo o raciocínio proposto na introdução da lição, onde mostra o Senhor Jesus como exemplo para a Igreja no que tange o relacionamento com a sociedade, veremos nesse primeiro ponto a definição de sociedade, o relacionamento de Jesus com a sociedade e por ultimo como deve ser o relacionamento da Igreja com a sociedade. 

1. O que é uma sociedade? 
- Definição. Agrupamento de seres que vivem em estado gregário (referente a sociedade, relacionamento) e em colaboração, cidadania e fraternização mútuas. 
- Deus criou o homem à sua imagem e semelhança, sendo Deus um Ser pessoal. Logo, o homem é um ser pessoal destinado a viver em constante relacionamento interpessoal
- A partir deste ser pessoal, nasce a família (Gn 1.28), célula básica da sociedade. 
- A sociedade por sua vez, é o reflexo da célula básica, caso esta seja desestruturada, sem princípios e sem a presença de Deus, teremos uma sociedade degradante e sem valores morais e espirituais. 
Aplique este principio aos seus alunos, valorize a família!.

O exemplo de Jesus, convivência em família. 
- O Senhor Jesus ao se despir de sua glória, tornando-se homem (Fp 2.7), nasceu e viveu em família, no meio de uma sociedade imperfeita e pecadora, a qual era carente da graça salvadora de Cristo (Lc 19.10). Atualmente não é diferente, vivemos em uma sociedade perversa, todavia, não esconde a carência de salvação.

2. Jesus e a sociedade. 
Neste sub ponto veremos sobre a ética de Jesus no contexto social. 
- Desde a infância Jesus sabia agir e interagir com sabedoria enquanto se relacionava (Lc 2.52); 
- Respondia a todos de forma amigável (Lc 39-51); 
- Nunca fez acepção de pessoas, ou classe sociais (Mt 11.5); 
- Seu discurso era inclusivo, pois tinha o objetivo de resgatar a todos (leprosos, oprimidos, cegos, coxos, viúvas, publicanos, pecadores, samaritanos (os judeus não se davam bem com estes) e etc... ) Mt 4.15-17; Lc 7.21,22; Lc 7.13;  
- Os exemplos de Jesus são para a igreja de Ef 5.27; Já os exemplos dos fariseus devem ser extintos do nosso meio. Devemos lutar para seguir os exemplos do nosso Mestre, olhar só pra Ele, pois Ele tem o melhor para o seu povo; E só o seu povo tem o melhor para a sociedade. 
- Seguindo o exemplo de Cristo, a igreja deve ter um discurso inclusivo (com mudança de vida espiritual e material), não deve fazer acepção de pessoas ou classes sociais.        
- Aplique os exemplos de Jesus conforme o contexto social de seus alunos. 

3. A Igreja na sociedade. 
- Já definimos o que é sociedade; 
- Vimos exemplos de Jesus na sociedade. 
- Agora veremos o primeiro objetivo proposto que é o EXPLICAR o relacionamento da igreja com a sociedade. 
- A Igreja é como um farol. Dar direção, ilumina, serve de referência, dar segurança, dissipa a escuridão; 
- A conduta do cristão deve ser ilibada (Fp 2.15). O cristão passa a ter conduta ilibada quando concebe em seu coração sua condição de servo, discípulo de Cristo, "Discípulo de Cristo é aquele se entrega e coloca inteiramente à disposição de Cristo; que aprende o que Ele ensina; que crê no que Ele revela; que faz o que Ele ordena; que evita o que Ele proíbe; que suporta o que lhe for imposto por Ele e para Ele, na expectativa daquela recompensa que Ele prometeu. Tal é o discípulo de Cristo, e dessa forma ele, e ninguém mais, é cristão". David Clarkson. 
- A igreja que traz consigo os princípios de Cristo tem credibilidade para pregar o Evangelho; 
- O cristão que tem os princípios de Cristo, tem credibilidade no meio em que vive; 
- Apesar do Estado Brasileiro garantir em sua Constituição Federal no Art.6º, os direitos sociais (educação, saúde, alimentação, trabalho, moradia, lazer, segurança, previdência social, proteção à maternidade e à infância e assistência social aos desamparados), sabemos que este objetivo não é plenamente alcançado em nossa sociedade atual. Face ao nosso contexto social, é importante a igreja como "Instituição" mobilizar-se (1 Jo 3.17) no enfrentamento das dificuldades sociais que vivenciamos.  


Atividades que podem ser desempenhadas pela Igreja local. 
- Ação global em bairros carentes (Tirar segunda via de documentos, casamentos coletivos, medição de pressão, cabeleireiros e etc..)
- Campanha do agasalho, os membros recolhem agasalhos de casa em casa; 
- Alfabetização de adultos; 
- Exames preventivos; 
- Socorro às vítimas de tragédias e catástrofes;


- Assim a igreja pode contribuir para o desenvolvimento social, evangelizar e mostrar na prática o amor cristão (Mt 25.35, 1 Jo 3.17). 


II. A IGREJA E A PROTEÇÃO SOCIAL
O segundo objetivo proposto é COMPREENDER o papel protetor que a Igreja exerce na sociedade. 
- Esta proteção se manifesta através de três elementos, 1.Oração, 2.Conselhos divinos e 3.Valores cristãos. Veremos pois.   

1. Através da oração. 
- Através da oração intercessória a Igreja é capaz de abençoar e proteger a sociedade, seja espiritual ou material. Tg 5.16; 
- Fazendo assim a Igreja está obedecendo a Palavra de Deus (1 Tm 2.1-8). 
- Devemos ter em mente que O Senhor dono da Igreja tem o controle absoluto de todas as coisas em Suas mãos (Mt 28.18), a ultima Palavra portanto é dEle e não do homem (Is 43.13). 
"E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra" 2 Cr 7.14.


2. Por intermédio dos conselhos divinos. 
- Os conselhos divinos é uma "ferramenta" eficaz, com a qual a Igreja protege a sociedade, sejam eles destinados aos governantes, a sociedade coletivamente ou a um individuo, o certo é que a proteção será real. 
- No Velho Testamento, vimos que os reis buscavam ou recebiam conselhos e orientações dos profetas (2 Cr 20.14-18; Is 37.1-7); 
- Os profetas no Velho Testamento exerciam função social importante, pois denunciavam os desvios de condutas sociais e os pecados do povo e dos governantes (Jr 2.12,13,19; 25.3-7; Ml 1.1-2.17); 
- Vimos então que os conselhos divinos tem duas bases fundamentais - social e espiritual; 
- Hoje não é diferente, há lideres que recebem conselhos de servos de Deus e há também homens usados por Deus capazes de denunciar o pecado e a corrupção moral da sociedade; 
- Não podemos esquecer que somos atalaias de Deus. Ez 33.1-6. 

3. Por meio dos valores cristãos. 
- Outra forma que a igreja protege a sociedade é através dos valores cristãos; 
- Você já imaginou como seria sua cidade, estado, país ou o mundo inteiro de cristãos? como seria o contexto social? Por estas respostas é que podemos afirmar que a igreja tem valores que protegem a sociedade; 
- Deus em sua infinita sabedoria nos ensina como viver em sociedade de forma justa e em paz (Ex 20). Mais tarde, no N.T, o Senhor Jesus revela o quanto são injustas as ações dos homens sem Deus, e nos revela o modelo de justiça no Reino de Deus (Mt 5-7) Sermão do monte
- Nessas passagens bíblicas vemos que uma sociedade só é justa e igualitária quando está em total comunhão com Deus; 
- Deve ser ressaltado a importância dos valores e princípios cristãos na família, uma vez que muitas, apesar de serem cristãs, já os perderam, outras estão quase perdendo e outras não os valorizam; 
- São esses valores e princípios que impedem a degradação moral da sociedade, tais valores proclamam que o nosso Deus é Santo e Perfeito.  

III. A IGREJA E A ASSISTÊNCIA À SOCIEDADE




















Chegamos ao terceiro e ultimo objetivo proposto que é CONSCIENTIZAR-SE de que a evangelização e a atuação da igreja podem restaurar a sociedade.   
- A Igreja assiste à sociedade através de três "vias" principais, quais sejam: Evangelismo, ação social e restaurando e sustentando os valores sociais. 

1. A evangelização.   
- O evangelismo é a arma mais poderosa que a Igreja possui, pois este diminui o trabalho da Igreja com assistência social - como assim? vc pergunta. 
- O evangelho regenera o homem, restaura os sonhos, a esperança, renova o ânimo, traz paz, alegria, vontade de viver, vontade de construir um lar, uma família e etc.., quando o homem se converte a Cristo passa a receber as promessas prometidas pelo Senhor "Se alguém me serve, siga-me, e, onde eu estiver, ali estará, também, o meu servo. E, se alguém me servir, meu Pai o honrará". Jo 12.26 e logo passa a ter uma melhor perspectiva de vida. 
- Contudo, a Igreja pode minimizar o sofrimento daqueles que ainda não foram alcançados pelo Evangelho e aos irmãos que estão necessitando de um auxilio (1 Jo 3.18; Tg 2.14-18); 
- Faça um desafio a seus alunos - peça que eles tragam 1K de alimento não perecivo para assistência social de sua igreja. Coloque em pratica a lição.   
- Evangelize, não perca tempo, ajude um miserável deixar de ser miserável, através do Evangelho de Cristo, contribua para o desenvolvimento social onde você convive! 

2. A ação social. 
- Ação social da Igreja nada mais é, do que ajudar, auxiliar o nosso semelhante (próximo), como a nós mesmos (Mt 22.39; Mt 28.19,20; Tg 1.26,27);  
Praticando ações como: 

- Ação global em bairros carentes (Tirar segunda via de documentos, casamentos coletivos, medição de pressão, cabeleireiros e etc..)
- Campanha do agasalho, os membros recolhem agasalhos de casa em casa; 
Alfabetização de adultos; 
- Exames preventivos; 
- Socorro às vítimas de tragédias e catástrofes. 

3. Restaurando a sociedade. 
É patente aos nossos olhos, o quanto a sociedade está moral e espiritualmente destruída, tal destruição está presente em todas as camadas sociais, isso se dar em virtude de fatores como: Drogas, prostituição, consumismo (fomenta os assaltos), alcoolismo entre outros. 
- A Igreja deve lutar contra estas coisas de duas formas: Espiritual (evangelizando e orando) e Social (denunciando, exercendo seu papel social);
- Através da Palavra a igreja condena e repreende a prática do pecado nos indivíduos - Através da denuncia anonima a igreja ajuda o combate às redes de pedofilia, prostituição, aborto, tráfico de drogas e etc... denunciar não é pecado... 
- Quando nos calamos diante dos crimes, quando temos a chance de ajudar combatê-los, contribuímos para o sofrimento de um pai, mãe, esposo, esposa, filhos e etc... 
- Não nos conformemos com o sistema mundano - Rm 12.2, 1 Tm 3.15. 

CONCLUSÃO
A Igreja é agente transformador da sociedade quando: 1.Segue o exemplo de Cristo; 2.Ora; 3.Aconselha; 4.Sustenta os valores cristãos; 5.Evangeliza; 6.Pratica assistência social e 7. Quando restaura os princípios e valores sociais. 
Praticando os elementos supra, estaremos oferecendo "o Evangelho todo para o homem todo", cumprindo assim o Ide, que nos ordenou o nosso Mestre Jesus

Verifique seu aprendizado aqui


Bibliografia
DAMIÃO, Valdemir. A Igreja no Século XXI. 1ª ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2005. p. 65.
- Bíblia de Estudo - SHEDD. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Deixe o seu comentário;
- Assim que puder responderei;
- Faça desse espaço um lugar de crescimento espiritual;
- Grato por sua visita;
- Deus te abençoe.