Páginas

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

QUANDO A IGREJA DE CRISTO É PERSEGUIDA

Lição – 8
Quando a Igreja de Cristo é Perseguida

TEXTO ÁUREO
“Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem, e perseguirem, e, mentindo, disserem todo o mal contra vós, por minha causa” Mt 5.11

Bem-aventurados. Gr. makarios, “feliz”, “abençoado”. É a felicidade do coração que está em paz com Deus, e se entende aos a) Humildes de espírito; b) Que choram; c) Mansos; d) Que tem fome e sede de justiça; e) Misericordiosos; f) Limpos de coração; g) Pacificadores, e h) Perseguidos, que sofrem qualquer sacrifício para permanecerem dentro da vontade de Cristo. 

Antes de comentar esta aula, a qual será de grande enriquecimento espiritual, conseqüentemente, maior maturidade cristã, uma vez que tratará sobre nossa identidade como cristão, sabemos que muitos cristãos perderam essa identidade, mas, no próximo domingo será um dia propício para resgatá-la ou fortalecida.

Como falei no início, antes de comentar esta aula, deixarei para a meditação dos nobres leitores, o discurso do fariseu Gamaliel, doutor da lei, homem inteligente e prudente, quando aconselhou seus companheiros no Sinédrio, sobre qual atitude deveriam tomar referente aos Apóstolos, e de uma forma racional e sem paixão religiosa ele discursa:
At. 5.34-39.
"34. Mas, levantando-se no conselho um certo fariseu, chamado Gamaliel, doutor da lei, venerado por todo o povo, mandou que, por um pouco, levassem para fora os apóstolos,
35. E disse-lhes: Varões israelitas, acautelai-vos a respeito do que haveis de fazer a estes homens,
36. Porque antes destes dias, levantou-se Teudas, dizendo ser alguém: a este se ajuntou o número de uns quatrocentos homens; o qual foi morto, e todos os que lhe deram ouvidos foram dispersos e reduzidos a nada.
37. Depois deste, levantou-se Judas, o galileu, nos dias do alistamento, e levou muito povo após si; mas, também, este pereceu, e todos os que lhe deram ouvidos foram dispersos.
38. E agora, digo-vos: Dai de mão a estes homens, e deixai-os, porque, se este conselho ou esta obra é de homens, se desfará.
39. Mas, se é de Deus, não podereis desfazê-la; para que não aconteça serdes também achados combatendo contra Deus. E concordaram com ele."

"Está provado que não há perseguição que possa impedir o avanço da Igreja de Cristo, porque esta obra é de Deus e não dos homens. Aleluia!."
-----------------------------------------------------------------------------------------------
COMENTÁRIO
-----------------------------------------------------------------------------------------------
INTERAÇÃO
A interação pode ser dividida em seis partes, podendo ser usada apenas uma frase em cada uma delas:
- Apesar das perseguições por parte das autoridades; os primeiros cristãos continuavam a evangelizar;
- Não tinham a vida terrena como bem maior;
- O testemunho pessoal deles, era compatível com o Evangelho de Cristo;
- Fomos chamados para ser testemunha. Testemunha aqui tem um sentido mais forte, ou seja, é a testemunha que morre por amor a Cristo. “como foi o caso de Estêvão e outros mártires”.
- Temos muitas oportunidades para evangelizar;
- Não se intimide diante das críticas e perseguições; Evangelize e seja testemunha de Cristo.
-----------------------------------------------------------------------------------------------
Objetivos
Explicar quais foram os efeitos produzidos na igreja após a morte de Estêvão;
Compreender que durante os anos a Igreja de Cristo tem sido perseguida, porém, ela segue vitoriosa;
Conscientizar-se de que devemos proclamar a Palavra mesmo em meio à perseguição.
------------------------------------------------------------------------------------------------
INTRODUÇÃO
Perseguição. Tratamento injusto e cruel infligido aos cristãos da Igreja Primitiva. 

Após a morte de Estêvão, a Igreja de Cristo sofre forte perseguição, mas, o que parecia está vencido, aos poucos começa a surgir em outras cidades e regiões mais afastadas de Israel, ou seja o avanço da Igreja de Cristo sobre a Terra.
Um desses perseguidores se converte ao evangelho de Cristo, torna-se perseguido, e em virtude dessa perseguição, leva o evangelho de Cristo às nações gentílicas.
Mas, a morte de Estêvão e de outros após ele não foi em vão, eles foram a “semente” e nós os “frutos”.

Se hoje estamos falando sobre isso – é porque alguém orou, alguém visitou, alguém pregou, alguém jejuou, alguém chorou, alguém clamou, alguém deixou a sua família e sua terra, alguém deu a sua vida por amor a esta grande obra a fim de nos alcançar.

Se a Igreja sofreu fortes perseguições físicas no passado; Hoje as sofre com as afrontas da promiscuidade, da imoralidade, tentando adentrar as portas da Igreja, com aprovação leis diante das quais a Igreja de Cristo é menosprezada e insignificante.
Ainda falando da atualidade, nos chama a atenção é que os padrões morais, a conduta, a santidade, a educação, em fim os princípios da Igreja de Cristo vem sendo fortemente perseguidos através de implantações de falsas culturas, falsos ensinamentos nas escolas seculares, e principalmente na mídia.

Observe que não há perseguição com violência física; há perseguição contra os princípios cristãos da Igreja.

Devemos continuar anunciando o Evangelho do Reino até que Ele venha. Aleluia!

I. OS EFEITOS DA MORTE DE ESTÊVÃO
1º objetivo Explicar quais foram os efeitos produzidos na igreja após a morte de Estêvão.

Toda CAUSA gera um EFEITO, veremos agora os efeitos produzidos após a morte de Estêvão.
São eles:
1) Jornada Evangelística de Filipe aos Samaritanos (8.4-40); 2) A conversão de Paulo (9.1-30); 3) A viagem missionária de Pedro (9.32-11.8); 4) A fundação da Igreja em Antioquia da Síria (11.19). 5) A Expansão da Igreja.

Entre os efeitos acima enfatizaremos a vida de Paulo.

Como foi bem lembrado pelo comentarista .... de fato, Deus levantou muitos ministros de honra sobre as “cinzas” dos mártires da Igreja Primitiva. Para os seus assassinos seria menos um para pregar o Evangelho; no entanto, estavam enganados.

Sem dúvida houve um milagre oculto na morte de Estêvão, foi o milagre da Vida Eterna a muitos que o ouviram, e esse tipo de milagre ainda continua acontecendo, pois a Igreja de Cristo continua crescendo.

1. Sobre Paulo.
Neste subi ponto, devemos ficar atentos para não adiantarmos o assunto da próxima lição, pois vai tratar exatamente sobre Paulo.

- O comentarista nos trás uma reflexão sobre a pregação de Estêvão – como ficar indiferente diante de tal pregação? Para fortalecer a resposta para esta reflexão, podemos correlacionar alguns versículos: Is 55.11; Jr 23.29 e Rm 1.16 “Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego.”

- ...Teimasse em não reconhecer a Jesus como o Messias. Paulo estava vendo os sinais se cumprindo na vida dos apóstolos, o número de pessoas aumentando a cada dia, pessoas sendo libertas, em fim, estava acontecendo algo muito novo naquela época, pois de fato o Reino de Deus havia chegado sobre a terra de Israel. Contudo, Paulo insistia a não reconhecer o Senhorio de Cristo. Mas todas as pessoas que ouvem o Evangelho de Cristo jamais são as mesmas, pois como disse o próprio Paulo “o evangelho (a Palavra) é poder de Deus”, portanto seria impossível alguém não ser impactado com a pregação de Estêvão.

- A evangelização de Saulo. Em face dos acontecimentos que ocorreram com Saulo a caminho de Damasco e a relação que o Senhor faz  com o ministério  que Saulo exerceria  e  o  quanto ele iria sofrer por amor ao nome de Cristo, leva-nos a entender que de fato sua conversão iniciara com o discurso severo de Estêvão, uma vez que este sofreu até a morte, por amor ao nome de Cristo.

- Não podemos prender a Palavra de Deus dentro de nós; ela é dinamus, dinamite, poder, que quebrar as cadeias malignas, Aleluia!

2. Sobre a Igreja
- ...Sabiam os santos apóstolos. Apesar de no primeiro momento logo após o pentecostes, os apóstolos sentirem certo conforto entre a comunidade, em virtude de tudo serem comum entre si e eles verem os sinais os seguindo, sabiam também que deveriam levar o Evangelho do Reino Samaria, Judéia e até os confins da Terra, mas, não sabiam como isso aconteceria e quando aconteceria. Foi então que subitamente, sem planos e sem oração prévia e de maneira forçada chegaram aos lugares que o Mestre havia ordenado que fossem.

- Assim o martírio de Estêvão foi uma semente que imediatamente deu o seu fruto, e frutos bons.

- As perseguições....não ficaram no passado. Sabemos que o mundo (sistema) jaz no maligno, e que a Igreja de Cristo é constantemente perseguida, não fisicamente, mas, moralmente somos atacados e perseguidos, tentam denegrir a Igreja de Cristo com escândalos, praticados por pessoas sem compromisso com a Palavra de Deus.

- Devemos nos encher da graça e do conhecimento da Palavra de Deus, para nos fortalecermos na doutrina dos apóstolos, e que estejamos prontos a morrer por amor Cristo.

II. QUANDO A IGREJA É PERSEGUIDA
2º objetivoCompreender que a Igreja sempre foi e será perseguida, porem, ela é vitoriosa.

Vamos ver pelo menos três formas de perseguição à Igreja de Cristo, com certeza todas elas existem em todo o mundo, variando conforme o contexto sócio cultural de cada nação.

1. Perseguição física
Neste exato momento, ....torturados e até mortos. O que motiva esta perseguição física e agressiva á Igreja de Cristo? Sabemos que a maioria desse tipo de perseguição ocorre em países como, Coréia de Norte, China, Cuba, Arábia Saudita, Vietnã, países muçulmanos, entre outros, são nações com conceitos diferentes quando comparados aos conceitos de um país Cristão, já possuem os seus milhares de  deuses, sua visão de mundo e uma cultura ligada à “cegueira espiritual”.

São esses os motivos que promovem a perseguição ao povo de Deus. Mas, porque insistir com a pregação do Evangelho? A resposta é contundente e irrefutável, o homem busca a verdade, e Cristo é a Verdade que o mundo precisa conhecer, e só Ele perdoa os pecados e reconcilia o homem com Deus, além de conduzir o homem à Verdade que Liberta, o cristianismo é ruptura com as culturas pagãs, e toda tradição dos homens. Em face às qualidades de Cristo, a Sua Igreja continua a lutar contra os seus algozes, crendo que as portas do inferno não prevalecerão contra ela.

Sabemos que as igrejas que enviam missionários tem se preocupado com essa situação e tem investido em capacitação dos missionários, mas para que esta capacitação ocorra sem interrupções, é necessário recursos financeiros. Cabe-nos aqui uma pergunta: O que podemos fazer para ajudar esta obra? Talvez não podemos ir; mas podemos enviar recurso, ofertar ou contribuir de alguma outra forma, o que não podemos fazer é “vista grossa” ante esta grande e árdua obra. Seja um colaborador!

2. Perseguição cultural
Se fossemos falar com detalhadamente, sobre a tensão/pressão que a cultura tenta impor sobre o caráter da Igreja de Cristo não sobraria tempo para as demais partes desta aula.

No entanto, podemos refletir sobre que tipo de contexto socio-cultural estamos vivendo, será que é diferente do que viveu ló? ou será que é diferente do que viveram os crentes de Corinto? tire sua própria conclusão.

Apesar de estarmos inseridos num contexto sócio-cultural mundano, não podemos nos associar com as obras infrutuosas que este contexto produz.

“E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas, antes, condenai-as;” Ef 5.11.

Temos que continuar sendo o sal (Mt 5.13) da terra e luz (Mt 5.14) do mundo.

Manifestações culturais. Falando apenas do Brasil; quantas expressões culturais existem? Quantas são benéficas para a Igreja de Cristo? Existem muitas, veja aqui, mas, todas elas têm origem no reino das trevas. Trazem consigo uma liberdade de expressão diabólica, pois, leva o homem para a imoralidade, perversidade sexual e  idolatria. Na realidade, a cultura que estamos inseridos, não tem um padrão moral, é por isso que vemos tantos horrores nos jornais, vivemos em meio a uma sociedade sem rumo pela sua própria cultura, cultura esta que persegue os princípios morais da Igreja de Cristo, tentando impor suas filosofias vãs, através de pessoas influentes na sociedade, afim de transformar a verdade em mentira e a mentira em verdade.

Enquanto uma perseguição física mata o corpo do cristão; a perseguição cultural pode “matar” sua vida espiritual. Servo de Deus, fique atento! não se deixe levar pela aparência, Satanás não consegue jamais nos oferecer nada de bom; ele é a essência de todo mal.

Estamos nos aproximando de uma festa cultural brasileira que literalmente luta contra os princípios bíblicos, a saber, a “festa da carne” o carnaval. Vigiemos pois.

3. Perseguição Institucional
Chegamos à terceira forma de perseguição à Igreja de Cristo.
-A perseguição física – é contra os membros da igreja;
-A perseguição cultural – é contra os principios morais da Igreja e,
-A perseguição institucional – é contra as doutrinas da Igreja.

Vemos que Satanás luta ferozmente contra a Igreja de Cristo sobre três aspectos:
Contra os sevos; Os princípios morais e A doutrina cristã.

Nós que militamos na área do ensino, devemos nos aprofundar sobre estudos apologéticos, pois existem vários assuntos que com igreja de Cristo, temos que ter a nossa opinião formada, veremos alguns assuntos polêmicos, que a sociedade pede uma resposta e muitas vezes não ouvimos a vós da Igreja de Cristo, representada por algum servo de Deus.

O que é então perseguição institucional? É uma perseguição contra as Leis fundamentais que regem uma sociedade. Logo, para a Igreja de Cristo, significa que é uma perseguição contra as doutrina bíblicas sobre determinados assuntos.

Sabemos que os assuntos que estamos ouvindo falar na mídia nos inquieta, pois sabemos que vão contra os princípios bíblicos, os quais dizem respeito ao, homossexualismo, aborto, células tronco, uso de drogas, criação e evolução, entre outros.

São assuntos que exigem de nós uma resposta com fundamentos bíblicos, devemos nos preparar, o conhecimento ilumina e liberta, se por um lado a igreja sofre perseguição no sentido de não ter liberdade em horário nobre de TV, deixar sua opinião; por outro lado, podemos semear a verdade onde estivermos inseridos.

"Para estes e outros assuntos indico o Livro, ÉTICA CRISTÃ, opções e questões contemporâneas, de Norma L. Geisler. Segunda Edição Revista e Atualizada. Editora Vida Nova." 

3º Objetivo.  Apesar de todas as formas de perseguições, enfrentadas pela Igreja de Cristo, devemos  conscientizar-nos que a proclamação da Palavra de Deus, deve continuar.   

III. COMO ENFRETAR A PERSEGUIÇÃO
A Igreja pode enfrentar a perseguição dando uma resposta firme e constante, utilizando armas que Cristo nos concedeu na cruz do Calvário.Sabemos que há várias armas para enfrentar a perseguição, desde físicas (evangelismo, marketing, almoços, movimentos estratágicos, mobilizações sociais, entre outras) até as armas espirituais. Ef. 6.11. Contudo iremos tratar de três dessas formas:

A primeira seria a Evangelização e Missões transculturais, este serviço é de incumbência da Igreja de Cristo, como bem disse o Apóstolo Paulo, “Que pregues a palavra, instes, a tempo e fora de tempo....” 2Tm 4.2. Não devemos esperar que as coisas melhorar para que façamos a obra de Deus, pois, elas tendem a piorar – é bíblico “....não é aqui o vosso descanso...”, caso contrário acontecerá com a Igreja atual à semelhança que aconteceu com a Igreja Primitiva, sendo necessário uma perseguição para darem inicio à Grande Comissão. É hora de plantarmos a semente o Evangelho, não podemos esprar para amanhã, o amanhã não nos pertence, a missão é pregar (Rm 10.13-15), quem faz a obra é o Espírito Santo (Jo 16.8).

A segunda é dando respostas apologéticas da nossa fé, esta arma é extremamente eficiente, tendo em vista que ela ataca o intelecto perseguidor, ou seja, é dar uma resposta racional e compreensiva contra a perseguição cultural e institucional, mas, para que esta arma alcance seu objetivo, é necessário que o cristão esteja preparado intelectualmente, mas, principalmente espiritualmente, sabemos que nos bastidores está Satanás forjando a mente dos seus adeptos para perseguir a Igreja de Cristo.

Mas porque devemos dar uma atenção especial a Apologia da Fé? Existem milhares de pessoas vivendo em culturas, falsas verdades, falsas filosofias, falsas felicidades, falsos cristos, que necessitam ter um encontro real com Cristo Jesus, e muitas vezes é necessário que o cristão chegue até essa pessoa revelando Cristo de uma forma racional, e confrontando o que o pecador professa com as verdades bíblicas.

Quando isso é colocado em prática vemos os resultados, temos uma vantagem infinita sobre todos os falsos ensinamentos e culturas – temos a Palavra de Deus, que é PODER.

A terceira e ultima é conservando nossa identidade como povo de Deus, ora, para que as duas anteriores tenham credibilidade por parte dos que são de fora, é necessário que o povo de Deus der testemunho como tais. Sabemos que o que Satanás quer é apagar o brilho do Espírito Santo em nossas vidas, e a nossa identidade começa na apresentação pessoal, é como um militar, “se ele estiver bem trajado e com postura elegante, automaticamente, inspira respeito e confiança; mas, se ele estiver com o uniforme amarrotado ou estiver em uma postura que não condiz com a sua função, a primeira impressão que nos vem à mente é “mas que militar lixão”. 

Com o crente não é diferente, se darmos mau testemunho vamos ser vistos e criticados. Como povo de Deus devemos primar em primeiro lugar, pela apresentação pessoal, depois o nosso vocabulário, depois nas atitudes, nos relacionamentos, nos negócios, em fim em tudo que nós fazemos, devemos deixar bem claro que somo um povo diferente, Deus nos chamou para fazermos a diferença, para sermos sal da terra e luz do mundo, O Senhor Jesus nos nomeou para darmos fruto e frutos bons, e isso só possível se preservarmos a nossa identidade cristã.

CONCLUSÃO
Sabemos que Satanás luta ferozmente contra a Igreja de Cristo, sabendo que não consegue vencer todo o corpo; luta contra os membros individualmente, e uitas vezes tem  vencido, em virtude de muitos membros do corpo de Cristo, de deixarem levar por suas ofertas. É hora de vestimos a “camisa” e lutarmos com seriedade contra o reino das trevas, temos a convicção de que o que está conosco é mais forte do que o que está no mundo. A Igreja de Cristo é vitoriosa e jamais será destruída.

Satanás vive desesperado porque ele não queria ouvir uma frase " ...Está consumado..." Jo 19.30. Quando Cristo expressou esta frase, ele usou a palavra grega Tetélestai, a mesma palavra utilizada pelos comerciantes, quando fechavam algum negócio. Portanto, quando Cristo fala Tetélestai, significa dizer negócio fechado, a dívida está quitada. Meus irmãos temos motivos para servimos a Deus com mais motivação e alegria, somos livres, o Senhor Jesus Cristo já selou a vitória da Igreja na Cruz do Calvário, a sua vitória está garantida. Glória a Deus!.  

Deus te abençoe,
E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas, antes, condenai-as;” Ef.5.11. 

Fontes:
Bíblia de estudo SHEDD.
Novo Testamento. King James, Edição de Estudo.
RICHARDS, O. Lawrence. Comentário Hitóico - Cultural do Novo Testamento. Rio de Janeiro. CPAD, 2007.
FRIBERG, B., FRIBERG. T. O Novo Testamento GREGO ANALITICO. São Paulo. Vida Nova, 1ª Ed. 1978, Reimpressão 2007. 

Um comentário:

  1. Este comentário cultural, com certeza vai enriquecer o conteúdo para ministração da aula

    ResponderExcluir

- Deixe o seu comentário;
- Assim que puder responderei;
- Faça desse espaço um lugar de crescimento espiritual;
- Grato por sua visita;
- Deus te abençoe.