Busca

Carregando...

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

ASSISTÊNCIA SOCIAL, UM IMPORTANTE NEGÓCIO

LIÇÃO – 7
ASSISTÊNCIA SOCIAL, UM IMPORTANTE NEGÓCIO

Assistência Social - Serviço que promove a mudança social buscando a resolução de problemas nas relações humanas, bem como a promoção do bem-estar das pessoas.

LEITURA DIÁRIA
Argumento forte:
“E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum.” At 2.44.

INTERAÇÃO
- Contexto de Atos 6, é de pobreza e necessidade social;
- O pentecostes fez a igreja triplicar de tamanho, mas, crescia em o número dos necessitados;
- O número de necessitados aumentou na igreja, em virtude de serem oriundos de uma sociedade carente;
- Essa carência exigiu uma resposta sábia dos lideres da Igreja;
- Uma igreja que cresce em números de membros, deve ter uma atenção especial para a assistência social, pois logicamente quanto mais gente mais problemas – de todas as naturezas;
- A Igreja de Cristo deve crescer homogeneamente; priorizando as pessoas.

OBJETIVOS
Compreender que incômodos e dores acompanham o crescimento da Igreja;
Explicar a instituição do diácono;
Conscientizar-se que a assistencia social é também prioridade do evangelho de Cristo.

INTRODUÇÃO
Na introdução temos uma visão geral do que tratará a aula deste domingo, é importante separar a introdução na seqüência a qual foi exposta; assim será mais fácil de entender o seu desenvolvimento. Vejamos, pois:

a. A instituição diaconal: surgiu a partir de um provável conflito entre os crentes de Jerusalém;
b. Contexto do provável conflito: Os crentes de expressões gregas protestaram contra os cristãos hebreus, porque suas viúvas não estavam sendo atendidas, ou sendo deixadas de lado, na distribuição diária de alimentos

Expressões gregas. Os de fala grega, pertenciam a uma geração nascida em países fora da Palestina, cujos conceitos e hábitos eram mais gregos do que hebreus;

Cristãos hebreus. Pertenciam à geração nascida na Palestina e falava o aramaico, uma língua derivada do hebraico e muito popular entre os mais jovens, usavam a Bíblia hebraica e procuravam manter as tradições e cultura judaicas, contudo, convertidos à Doutrina de Jesus Cristo e batizados no Espírito Santo.

Viúvas. As viúvas tradicionalmente eram protegidas pela Lei, ficaram sob os cuidados da Igreja (4.35; 11.28,29; 1Tm 5.3-16).

c. Solução. Para resolver o impasse, os Apóstolos escolhem sete irmãos com algumas qualidades, para que administrassem a distribuição dos alimentos;
d. Os Apóstolos. Puderam continuar a obra evangelística;
e. Implicações para a atualidade. Se a obra da igreja é fazer discípulos; de igual modo é socorrer ao necessitado.
f. Reflexão. Tem você se preocupado com os demais irmãos? Jesus não os esqueceu. Ordena o Senhor: “Dai-lhes vós de comer”.

I. AS DORES DO CRESCIMENTO
- No dia de pentecostes agregaram-se à Igreja, quase três mil almas, 2.14-39;
- Para manter esse grupo coeso, os discípulos estavam fundamentados na doutrina dos Apóstolos, que incluía: a) Perseverança; b) Comunhão; c) Partilha e d) Oração.
- Isso revela a excelência da administração eclesiástica. Não há possibilidade de manter um grupo coeso quando há: a) Oscilação nos objetivos; b) Divisão; c) Egoísmo e d) Desinteresse pela oração.
- Devemos nos consagrar para evangelizar e ensinar a sã doutrina;
- Devemos ter em mente que os incômodos e as dores, são elementos inerentes a todo grupo que cresce.

1. A urgência da assistência social.
- Esta urgência se deu em virtude do crescimento abrupto da quantidade de membros na Igreja, logicamente, este crescimento trouxe mais problemas a serem administrados;
- Com este crescimento; os Apóstolos não conseguiam dar a devida atenção aos problemas sociais da Igreja;

- Foi necessário constituir um ministério cotidiano, para administrar as distribuições de alimentos de praxe, que eram basicamente duas, a Primeira era uma distribuição diária de comida, fornecida aos pobres sem teto; a Segunda era uma distribuição semanal de comida e roupas às famílias pobres.

- Podemos entender que estava havendo uma reclamação por parte dos cristãos judeus de fala grega;
- A Igreja Primitiva sentia então as dores e conseqüências do crescimento;
- Toda instituição que cresce sente as conseqüências inerentes ao crescimento;
- A assistência social deve ser um departamento na Igreja de Cristo, de forma que todos os irmãos necessitados possam ser atendidos, At 4.34;

“Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé.”Gl 6.10.

2. A murmuração dos gregos.
- Os gregos na verdade eram os cristãos judeus de fala grega, pertenciam a uma geração nascida em países fora da Palestina, que segundo consta na história, eram os judeus da diáspora, cujos conceitos e hábitos eram mais gregos do que hebreus;

- Diáspora, "dispersão", define o deslocamento, normalmente forçado ou incentivado, de grandes massas populacionais originárias de uma zona determinada para várias áreas de acolhimento distintas.

O termo "diáspora" é usado com muita frequência para fazer referência à dispersão do povo hebreu no mundo antigo, a partir do exílio na Babilônia no século VI a.C. e, especialmente, depois da destruição de Jerusalém em 135 d.C.


O termo foi originalmente cunhado para designar à migração e colonização, por parte dos gregos, de diversos locais ao longo da Ásia Menor e Mediterrâneo, de 800 a 600 a.C. Associada ao destino do povo hebreu, a palavra foi utilizada na tradução da Septuaginta (em grego) da Bíblia, onde se inscrevia como uma maldição: "Serás disperso por todos os reinos da terra."

- Motivo da murmuração: Os cristãos gregos reclamavam de que suas viúvas vinham sendo esquecidas, na distribuição diária 6.1.

- Solução: Para solucionar o problema que poderia facilmente dividir o grupo, os Apóstolos institui então o diaconato. Ou seja, um grupo de servidores incumbidos de distribuir os recursos diários às viúvas necessitadas e as demais pessoas, note que a distribuição era diária em virtude de eles reunirem-se diariamente e ser um grande número de pessoas e por terem tudo em comum, ou seja vendiam suas propriedades e entregavam aos pés dos Apóstolos para serem repartidos entre si.

II. A INSTITUIÇÃO DO DIACONO
Com a murmuração dos gregos, os Apóstolos ficaram preocupados, pois sabiam, 1) que o problema poderia comprometer a comunhão de todo grupo; 2) que a desigualdade social era intolerável aos olhos de Deus (Dt 15.7,11) e 3) A Igreja Primitiva cuidava do sustento dos cristãos necessitados, por estes motivos houve a necessidade de se instituir um grupo de pessoas para cuidar da distribuição de alimentos diários.

1. A participação da Igreja nas decisões.
- Os Apóstolos agiram rapidamente, sobre qual medida seria eficiente para solucionar o problema, convocaram a Igreja e de uma forma democrática propuseram a escolha de sete homens para administrarem a distribuição dos recursos;

- Para isso os Apóstolos fizeram a seguinte estratégia; 1. Reuniram a comunidade; 2. Definiram seu próprio papel na Igreja; 3. Estabeleceram procedimentos a serem tomados; 4. Tornaram a Igreja responsável por solucionar a disputa de um forma unida, e 5. Confirmaram oficialmente as escolhas da congregação e ordenaram suas tarefas.

- Para assumir a responsabilidade de (gr. diakonein)servir” às mesas, os candidatos deveriam ter as seguintes qualidades: a) boa reputação/testemunho; b) cheios do Espírito Santo e, c) cheios de sabedoria.

- Pois iam lidar com o povo de Deus, a Igreja, o Corpo de Cristo, portanto tinham que ser pessoas que faziam a diferença perante os demais.

2. O ministério diaconal
- O cap 6 de Atos não menciona a palavra diácono em nenhum momento;

- Porque então fundamentar esta passagem para a instituição do cargo?
R. Na verdade a palavra que aparece no original no v.1 é (gr.diakonia) que é o substantivo “distribuição”, já no v.2 a palavra que aparece é (gr. diakonein) que é o verbo “servir”, portanto não aparece a palavra (gr. diakónos) como título, como é usado por Paulo em 1Tm 3.8-11.

Mas, o perfil moral e espiritual, bem como as funções desempenhadas por estes sete varões, são semelhantes às funções dos intitulados diakónos, por Paulo em 1Tm 3.8-11, assim a aplicação do termo “instituição dos diáconos” em At 6, é aplicável corretamente, em virtude de os sete varões terem o caráter e desempenharem as funções dos diakónos.

At 6, revela a função e o caráter dos diakónos; 1 Tm 3.8-11, revela o título diakónos.

- É interessante ressaltar que os varões escolhidos pela a comunidade tinham um nome grego, justamente o grupo que estava reclamando – assim eles não podiam reclamar da distribuição.

III. ASSISTÊNCIA SOCIAL, UM IMPOSTANTE NEGÓCIO
- Era urgente a dedicação dos apóstolos na oração e no ensino da Palavra;
- Tinham a nobre tarefa de edificar a Igreja de Cristo sobre as bases da sã doutrina;
- Sabiam também que a assistência social entre os novos crentes não podia parar;

- Como crentes e membros de um só corpo, devemos deixar a demagogia de lado e colaborar com a assistência social da igreja local, logicamente, vivemos em outro contexto – é claro que não vamos vender ou distribuir nossos bens, a não ser por ordem de Deus, contudo, podemos fazer várias coisas para ajudar os nossos irmãos necessitados, entretanto, a melhor atitude é entregar os donativos à assistência social da igreja local, pois sabemos que os irmãos necessitados de hoje não falam que realmente estão necessitados, mas, a assistência social é o órgão competente para cadastrar todos que precisam da nossa ajuda.

1. O “importante negócio”.
- Chegamos ao ponto mais alto da aula, inclusive o tema da Lição, temos que ter uma argumentação mais prática aos nossos alunos em sala de aula, sabemos que o nosso sistema capitalista, de uma forma ou de outra tende a afastar as pessoas, pois temos liberdade de comprar o que podemos e o que queremos e sabemos que tem pessoas que não têm condições para adquirir o que gostaria.

- Esta possibilidade de ostentação de bens acaba interferindo nos relacionamentos interpessoais, principalmente entre os que não têm o amor de Deus (ágape) em suas vidas. É hora de mostrarmos para os alunos que bem aventurado não é o que tem e sim o que serve. É ora de mostrar que melhor coisa é servir do que receber, não perca tempo, aplique dentro do seu contexto, contextualize o tema.

- A assistência social foi considerada “um importante negócio”, por quê? Porque une as pessoas; mantém o grupo, é a pratica do amor de Deus (ágape); depõe o materialismo; depõe o egoísmo; depõe o orgulho; depõe as diferenças; aparece a humildade; aparece a fraternidade; todos ficam mais parecidos, não de aparência ou modo de vestir, mas, no caráter. Não adiante ser pentecostal e não ter o coração aberto para ajudar a igreja local, ou contribuir para alguma campanha especifica na igreja.

- Quando repartimos ou ajudamos, destruímos o materialismo, quando repartimos o pão sentimos as bênçãos de Deus sobre nós.

- Para exercer este ministério na igreja, devem ser pessoas que tenham as características elencadas pelos apóstolos, pois devem ser pessoas dinâmicas, pois toda igreja precisa saber que existe um grupo responsável por esta função; devem ser pessoas que guardem sigilo sobre quais irmãos estão necessitados, pois, pode causar constrangimento; devem ser pessoas honestas, pois irão administrar recursos.

- A assistência social pode ainda fazer campanha de arrecadação de alimentos, roupas, brinquedos e outros, para distribuírem em alguma comunidade carente e aproveitar para evangelizar.

- Assim a igreja estará completa, pois demos cuidas das almas com a Palavra alimento espiritual; e do corpo e da saúde com a assistência social.

- “Dai-lhes, vós mesmos, de comer” Mt 14.16.

CONCLUSÃO
Apendemos com esta lição de hoje que a pregação da Palavra, oração, visitas e outras atividade ditetamente ligadas à vida espiritual, são muito importantes, porém, a assistência social é indispensável, a igreja faz sua obra plenamento quando assiste a vida humana no âmbito material e espiritual.

Fontes:
Bíblia de estudo SHEDD.
Novo Testamento. King James, Edição de Estudo.
RICHARDS, O. Lawrence. Comentário Hitóico - Cultural do Novo Testamento. Rio de Janeiro. CPAD, 2007.

2 comentários:

  1. Querido irmão,
    Deus continue te iluminando. O conteúdo está maravilhoso, claro e muito explicativo. Era o que eu estava precisando para implementar minha aula deste domingo. Verdadeiro Maná.
    Eliseu Vilas Boas
    Salvador-Ba.
    eliseuvilas@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Deus te abençoe meu irmão, continua firme na obra, e faça sempre assim, o seu comentário nos motiva a continuarmos firmes, com esta obra.
    Alan Fabiano

    ResponderExcluir

- Deixe o seu comentário;
- Assim que puder responderei;
- Faça desse espaço um lugar de crescimento espiritual;
- Grato por sua visita;
- Deus te abençoe.