Páginas

terça-feira, 5 de outubro de 2010

SEPULTANDO O VELHO HOMEM

Esta história não foi mito; foi verdade. Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira.” Ap. 22.15.

Certo jovem que crescera em lar evangélico, ao chegar aos seus 22 anos de idade decidiu aderir ao batismo nas águas como símbolo de sua morte para o mundo e uma nova vida com Cristo.

Após a experiência do batismo em águas, o jovem estava eufórico, sentindo o sabor do primeiro amor, parecia que havia conhecido o Senhor Jesus naqueles dias apesar de haver freqüentado a igreja ao longo de sua vida. Pouco tempo depois o jovem perdeu a visão que recebera após o batismo e voltou à prática do pecado, ou seja, lembrou-se do velho homem.

Ao deitar ele teve um sonho que parecia ser real, ele sonhou que “entrara no cemitério onde havia muitos túmulos de pessoas que já haviam morrido, ele então avistava um túmulo e sobre ele um caixão fechado, com um cadeado, ao se aproximar percebera que o cadeado não estava trancado, momento em que retirou o mesmo e abriu o caixão e dentro havia um corpo semelhante ao seu”.

O jovem então acordou atônito porque discerniu o sonho que tivera, dando sua interpretação da seguinte forma:

Entrara no cemitério onde havia muitos túmulos de pessoas que já haviam morrido, entendeu que são os santos que já haviam morrido para o mundo e ressurgidos em novidade de vida com Cristo, ele estava em um cemitério diferente, ele estava no cemitério dos mortos para o pecado em Cristo Jesus.

Um túmulo e sobre ele um caixão fechado, entendeu que havia morrido para o pecado, mas não foi sepultado, ficando o caixão em local de fácil acesso.

O cadeado não estava trancado, entendeu que esta parte do sonho era a prova cabal de que ainda sentia saudades das coisas do mundo, pois, além de não ter sepultado o velho homem, havia o deixado sobre o túmulo e o caixão destrancado. Deixando claro que não queria se livrar definitivamente daquele corpo.

Então ele caiu em si e enxergou que era necessário não só trancar o cadeado – mas sepultar o velho homem, daquele dia em diante o jovem iniciou uma caminhada para assim o fazer.

Este sonho marcou a sua vida – foi uma mensagem de Deus para sua vida, passou então a lutar para sepultar definitivamente o velho homem, pois havia percebido que o não tinha feito, passaram-se alguns anos até que o jovem entendeu após degladiar consigo mesmo, que se não sepultasse definitivamente o velho homem sua vida espiritual não ia prosperar jamais, seu ministério não ia crescer, os dons espirituais não iriam se manifestar em sua vida, não iria ouvir ou ter intimidade com Deus como ele sempre sonhou, Cristo não ia aparecer em sua vida.

Ele entendeu que se não sepultasse o velho homem, jamais iria experimentar o lugar espiritual que almejava tanto, lugar este conhecido como SANTO DO SANTO, lugar onde a presença de Deus é real, lugar de glória, de visão espiritual, de revelação, lugar onde se ouve a voz de Deus claramente, um lugar muito especial.

O jovem com o passar do tempo também entendeu o porque não havia sepultado definitivamente o velho homem: Concluiu que em seu subconsciente havia uma mentira implantada por Satanás que afirmava que: Ele deixando definitivamente as práticas pecaminosas passaria então a haver dentro de si uma lacuna e um sentimento de perda.

Foi então que ele decidiu a mudar sua forma de orar a Deus – passando a orar para que Deus preenchesse essa lacuna (que fora deixada pela ausência das práticas do velho homem) com o seu poder, com a sua presença, com as virtudes do Céu, com o desejo de ler e meditar em sua Palavra, com o desejo de ser mais consagrado ao Senhor, com Dons espirituais e com o fruto do Espírito Santo.

Foi então que o jovem descobriu que era possível viver sem as práticas do velho homem – escravo do pecado, o jovem decidiu sepultar definitivamente o velho homem e viver em novidade de vida com Cristo.

"De sorte que fomos sepultados com ele, pelo baptismo, na morte; para que, como Cristo ressuscitou dos mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós, também, em novidade de vida." Rm 6.4.

Deus tem bençãos pra você.

Veja o vídeo a baixo.




" Quem não sepulta o velho homem definitivamente, vive de mingalhas espirituais".
Alan Fabiano.


Neste artigo você não vai ver a biografia, porque este jovem sou eu.