Páginas

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

PROFECIA E MISTICISMO

LIÇÃO 4 - PROFECIA E MISTICISMO

OBJETIVOS

Definir o termo misticismo

Explicar o que são práticas divinatórias

Conscientizar-se de que o objetivo da profecia bíblica é nortear o Corpo de Cristo na sua peregrinação.

COMENTÁRIO

INTRODUÇÃO

Devido à popularidade que os meios de comunicação dão às questões espirituais, algumas expressões que antes eram restritas a grupos específicos, acabaram tornando-se comuns.

Um bom exemplo são os termos "profecia" e "misticismo".

Mas o que de fato significam?

Profecia é a mensagem ou palavra do profeta.

Já o misticismo, no “sentido” em que vamos enfocar, é a tendência para a união espiritual íntima com seres espirituais tenebrosos (Ef 6.12).

Trataremos das manifestações ocultistas e esotéricas dos místicos no Antigo Testamento, os quais tentaram imitar a autêntica experiência dos verdadeiros profetas de Israel.

A essência do evangelho em risco.

O mesmo acontece hoje em relação à mensagem do evangelho de Jesus Cristo. Há pessoas que desejam imitá-lo, sem necessariamente ter conhecimento e compromisso algum com a fé cristã.

I. AVALIAÇÃO DA PROFECIA

1. Os embusteiros (13.1).

Embusteiro: O que utiliza de embustes; o impostor.

Exemplo: O falso profeta de 1 Rs 13.11.

Quando o texto de Dt 13.1 fala sobre "profeta" ou "sonhador", na realidade está referindo-se a alguém que se apresenta como tal, e é possível que ele realize perante o povo "um sinal ou prodígio".

Sinal. Qualquer marca ou prova que revela, relembra ou confirma qualquer acontecimento do passado, presente ou futuro. Que chama a atenção para um assunto fazendo com que o mesmo seja levado a sério;

Os sinais mais claros são Milagres e Profecias (Mt 7. 15,22).

Prodígio. É um milagre que comprova a autoridade de quem o operou; sua raiz etimologia vem da palavra persuadir.

Sinais e maravilhas em si mesmo não provam que procedem de Deus. (Ex 7.11,12; Mt 7.22,23; 24.24; Ap 13.13,14).

Satanás o maior embusteiro.

Martinho Lutero, dizia que o Diabo é o maior imitador de Deus.

Jesus afirmou que tais impostores "farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos" (Mt 24.24).

Paulo nos adverte dizendo que até "Satanás se transfigura em anjo de luz" (2 Co 11.14).

“Assim, é possível alguém manifestar tais sinais e maravilhas sem necessariamente ser um servo de Deus”.

2. Como identificar a fonte do milagre? (13.2).

“Deus não é Deus de confusão”

A primeira e mais segura regra de autenticação dos prodígios realizados por alguém é a sua coerência bíblica.

Um milagre é de Deus quando leva a fé no Deus verdadeiro e está em conformidade com a revelação bíblica (Dt 18.9-14).

É impossível alguém operar milagres da parte do Senhor e, ao mesmo tempo, adotar uma teologia contrária à Bíblia, ou seja, quem ensina ao povo a seguir a um deus estranho ou a práticas contrárias ao que a Palavra de Deus nos ensina está incitando a rebelião contra Deus (Dt 13.5, 18.14).

Jesus disse: "[...] por seus frutos os conhecereis" (Mt 7.16).

O termo "frutos" não diz respeito apenas ao testemunho pessoal, pois há ateus e praticantes de doutrinas ocultistas que têm um excelente testemunho junto à família e diante da sociedade.

Ao falar dos "frutos", o Senhor Jesus Cristo referiu-se mais ao conteúdo teológico do pregador milagreiro e enganador.

“Fruto em nosso contexto seriam todas as obras produzidas por alguém”.

Correlação Lc. 3. 10-14 – Jesus fala sobre os bons frutos.


3. Deus usa o falso profeta para provar os seus servos (13.3).

Ver 1 Rs 13.21,22.

Como já foi dito, uma das formas mais simples de avaliação de um falso profeta é o conteúdo de sua mensagem.

Cosmovisão. Modo de olhar o mundo.

Ecumenismo / sincretismo religioso

Se a cosmovisão religiosa e filosófica do profeta ou sonhador, acerca de Deus, do ser humano e do mundo afasta-se das Escrituras, contrariando a doutrina bíblica, ainda que ele faça descer fogo do céu à nossa vista e impressione o povo, devemos continuar firmes em nosso lugar, pois tais manifestações são de fonte estranha.

Deus permite falsos mestres ensinadores para nos provar.

Deus nos prova – 13.3

Prova o nosso amor – Mt 22.37.

Devemos conhecer a voz de Deus – Jo 10.14.

Isso é ainda mais válido para os dias atuais com tantos inovadores milagreiros, falsos cristos e pregadores de "outro Jesus, outro espírito e outro evangelho" (2 Co 11.4).

E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, Ef 4.11

AMADOS, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.1 Jo 4.1.

II. PRÁTICAS DIVINATÓRIAS

1. As abomináveis práticas divinatórias (18.9).

Práticas divinatórias comuns entre os cananeus (Dt 18. 10-14, Is 19.3);

Devem ser rejeitadas (Dt 18.14)

Atualmente tais práticas existem na sociedade. Elas abrangem direta ou indiretamente: magia, astrologia, alquimia, clarividência, tarô, búzios, quiromancia, necromancia, numerologia, levitação, transe etc.

Quiromancia: Adivinhação pelo exame das linhas da palma da mão.

Necromancia: Adivinhação pela invocação de espíritos; magia negra.

Clarividência: capacidade mediúnica de visualizar objetos por meios paranormais.

Alquimia. É uma tradição antiga que combina elementos de Química, Física, Astrologia, Arte, Filosofia, Metalurgia, Medicina, Misticismo, Geometria e Religião.

Três objetivos principais na sua prática. 1. A transmutação dos metais inferiores ao ouro; 2. Elixir da Longa Vida e 3. Criar vida humana artificial, os homunculus


2. Adivinhador, prognosticador, agoureiro, feiticeiro, encantador, necromante e mágico (18.10,11).

O "adivinhador" ou "adivinho" é quem pratica a adivinhação. Como parte da magia, essa prática é uma antiga arte de predizer o futuro.

Por meios diversificados: intuição, explicação de sonhos, cartas, leitura de mão etc.

O termo "prognosticador" é uma das possíveis traduções do hebraico onen, e literalmente significa "fazer agouros pela nuvem". É aquele que pratica mágica, vaticínio, presságio, prognóstico e tenta prever o futuro por meio de sortilégios.

Vaticínio, origem latina, Vaticinação; predição feita por um Vate; prognóstico; profecia.

Através da entranhas dos animais, ou direção da fumaça, etc.

O agoureiro é o que pratica agouros, uma forma de magia especializada em tentar predizer males e desgraças (2 Rs 17.17).

A palavra hebraica empregada para "feiticeiro" é usada também para "bruxo"; os tais faziam parte do grupo de conselheiros de Faraó, com os seus sábios e magos (Êx 7.11).

A palavra hebraica usada para "espírito adivinhante" ou "necromante", na ARA, tem sentido abrangente: médium, espírito, espírito de mortos, necromante e também mágico (Lv 19.31; 20.6; Is 8.19; 29.4).

3. Bruxo e bruxaria.

Bruxo é o praticante da magia negra que visa fazer o mal (qualquer forma de adivinhação em si mesma já é um mal).

A bruxaria chegou ao seu apogeu na Idade Média.

Hoje, as bruxas são apresentadas, pela mídia, como heroínas belas para as crianças e adolescentes. Tenha cuidado!

Atentar para a bruxaria nos entretenimentos, mídia e etc. (de uma forma sutil).

III. A NECESSIDADE DA PROFECIA BÍBLICA

1. A voz de Deus na terra.

A profecia bíblica é a voz de Deus na terra para nortear homens e mulheres no caminho seguro para o céu; é também chamada de a "profecia da Escritura" (2 Pe 1.20).

Mesmo com a queda do homem no Éden, o Senhor nunca deixou de se comunicar com as suas criaturas racionais. Através dos patriarcas, reis, sacerdotes e profetas, Ele revelou a si mesmo e se propôs a habitar no meio do seu povo (Êx 25.8; 29.45,46).

Na atualidade, a voz do Senhor pode ser ouvida através da Palavra de Deus, que é pregada ao mundo inteiro por meio da "igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade" (1 Tm 3.15).

2. Revelação dos arcanos divinos. (segredos, mistérios)

Ao falar sobre o fato de Jesus ser o cumprimento da mensagem dos profetas, o apóstolo Pedro disse que "agora", ou seja, para nós que estamos presenciando a materialização dos vaticínios e arcanos divinos, precisamos atentar ainda mais para a importância de tais mensagens, pois cumprem o propósito de servirem como um norte,

"até que o dia esclareça, e a estrela da alva apareça em vosso coração" (2 Pe 1.19).

3. O contraste entre a verdadeira profecia e as práticas pagãs.

A Leitura Bíblica em Classe e as demais referências citadas nesta lição revelam a gravidade das práticas ocultistas e esotéricas, as quais tentam imitar a profecia bíblica.

Elas são demoníacas, portanto, condenadas pela Palavra de Deus.

Tentam se misturar com o evangelho, mas, negam a Jesus com único caminho.

Ex. espiritismo de Alan Kardec

O objetivo dos adivinhadores, magos, prognosticadores, agoureiros, necromantes etc., é o mesmo dos tempos bíblicos: fazer frente à vontade de Deus e ao evangelho de Jesus Cristo, levando o povo ao desvio do único caminho certo, à semelhança de Janes e Jambres que "resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade" (2 Tm 3.8).

Conclusão

O inimigo de nossas almas continua lutando para combater a verdade divina, e tudo quanto se chama Deus, tem lutado ferrenhamente contra os seus servos utilizando instrumento humano para introduzirem no meio da sociedade, um falso ensino e/ou filosofia. É hora de despertarmos do sono e desconfiar..... nem tudo que parece é.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Deixe o seu comentário;
- Assim que puder responderei;
- Faça desse espaço um lugar de crescimento espiritual;
- Grato por sua visita;
- Deus te abençoe.