Páginas

sábado, 3 de julho de 2010

O MINISTÉRIO PROFÉTICO NO ANTIGO TESTAMENTO

Lição 1 - 04 de julho de 2010

OBJETIVOS

Identificar a origem do ministério profético.

Explicar o significado do termo profeta dentro do contexto das Escrituras Sagradas.

Reconhecer que Moisés e Arão deram início ao ministério dos profetas em Israel.


INTRODUÇÃO

Definição: Profeta. [Do heb. Nabi; do gr. prophetes]. “No Antigo Testamento, era a pessoa devidamente vocacionada e autorizada por Deus para falar por Deus e em lugar de Deus”.

O profeta era a voz de Deus entre os homens.

Os profetas do Antigo Testamento inspiram e instruem não somente a Israel, mas a Igreja de Cristo. O Senhor Jesus Cristo e os seus apóstolos fizeram-lhes referências, reconhecendo a autoridade espiritual deles.

A presente lição objetiva explanar a missão desses homens de Deus e a abrangência bíblica do termo "profeta".


I. O INÍCIO DO MINISTÉRIO DOS PROFETAS

1. Contexto histórico (v.24). Trabalho excessivo de Moisés:

Moises fora chamado por Deus para levar o povo de Israel à Terra prometida – (Ex 3.8), durante a caminhada pelo deserto surgiram vários problemas, contudo, sempre tiveram vitória.

Em Nm 11. 1-15, destacamos:

Por parte do povo 11.1-10:

1. A falta de confiança em Deus; 2. Falta de visão; 3. Ingratidão; 4.Insatisfação.

Por parte de Moisés 11.11-15:

1. Dúvida da chamada; 2. Frustração; 3. Conflito pessoal; 3. Desespero (pede a morte).


Deus atende a oração de Moisés aliviando sua carga – Ver 11.17.


2. Moisés iniciou o ofício profético em Israel (vv.25,26).

A figura do profeta está presente desde os patriarcas.

A palavra “profeta” aparece pela 1ª vez em Gn 20.7, significando “porta-voz de Deus”, Abraão recebia a revelação direta da parte de Deus.

A 2ª vez é em Ex 7.1. Arão “profeta” de Moisés; “porta-voz” de Moisés à Faraó.


Moisés e Arão iniciam o ofício profético. (ambos eram porta-vozes de Deus,

Ex 3; 4.10-16, 29-31).

O verbo profetizar aparece a 1ª vez em Nm 11.25,26. A partir dai iniciou a descentralização do ministério profético, pois eram centralizados em Arão e Moisés.

Dos setenta apenas dois continuaram a profetizar, quais sejam:

Eldade, Hb. Deus ama.

Medade, Hb. Amor

Mas, os demais permaneceram cheios do Espírito de Deus e com autoridade espiritual para administrar o povo (11.17):


3. Tomara que todo o povo do SENHOR fosse profeta (v.29).

Moisés demonstra um desejo que posteriormente foi o mesmo de Paulo (1 Co 14.5).


Quais requisitos no AT, para ser chamada ao ministério profético? Ou não necessitava de requisitos?

Com base no chamado dos "setenta" , Ter comunhão com Deus e ser-Lhe obediente. (Ex 24.1).


Na Bíblia vemos profetas das mais variadas classes social.

Débora e Hulda (Jz 4.4; 2 Rs 22.14);

Amós (Am 7.14).

“Quanto menos àquele que não faz acepção das pessoas de príncipes, nem estima o rico mais do que o pobre; porque todos são obra das suas mãos.” Jo 34.19.


II. O PROFETA

1. Seu significado.

Profeta. Hb. nābî'. Sua etimologia é incerta, mas o significado é possível pelo seu uso nas Escrituras (Dt 18.18,19).

É traduzido como "porta-voz", um "embaixador", representante de Deus,

(Êx 4.14-16;), é "falar em nome Deus" em lugar de Deus, é a voz de Deus na Terra.


2. Sua abrangência. (do significado)

Tanto o substantivo "profeta" como o verbo "profetizar" têm amplo significado no Antigo Testamento e em nossos dias.


O termo "falso profeta" só aparece na Septuaginta (LXX), e no Novo Testamento, não existe nas Escrituras hebraicas.


Sendo as expressões nābî' e nãbã aplica-se também a adivinhos, falsos profetas e profetas das divindades pagãs das nações vizinhas de Israel, sendo identificados como tais pelo contexto (Dt 13.1-15Js 13.22; 1 Rs 22.12; Jr 23.13).


3. Expressões correlatas.

Tres palavras são usadas para se referir a “profeta” encontradas em 1 Cr 29.29.

Profeta, hb.nābî';

Vidente, hb. rō'eh; (1 Sm 9.9)

Vidente, hb. Hōzer.

A expressão “vidente” era para enfatizar o meio pelo qual o profeta se comunicava com Deus, apresentam dois sentidos: ver com os olhos físicos e ver introspectivamente, ou seja, ver com o espírito, por isso, o profeta é chamado de "homem de espírito" (Os 9.7).


III. O MINISTÉRIO

1. Havia o ministério dos profetas?

Alguns negam a existência da escola e do ministério dos profetas como instituição em Israel nos tempos do Antigo Testamento.

A atividade profética em Israel iniciou no ministério mosaico (Nm 11.25).

Mas, o profetismo, como movimento, surgiu séculos depois.


Evidencias que sugerem tal movimento:

Samuel presidia a congregação de profetas em Naiote, região de Ramá, onde residia (1 Sm 7.17; 19.19-23 – ler ).

Havia uma escola dos profetas composta por "filhos" dos que exerciam o ofício (2 Rs 2.3,5,15).

"filho", no sentido de "discípulo, aprendiz" (Pv 3.1,21; 2 Tm 2.1; Fm v.10).

Havia uma organização de profetas bem estruturada, onde Eliseu foi mestre deles (2 Rs 6.1-3).

Os profetas tinham servos para escreverem suas revelações (2 Rs 6.1-3; 1 Cr 29.29).


2. A corporação profética.

O termo original para "ministério, serviço" não é o mesmo referente à atividade dos profetas.

A expressão "ministério do profeta" ou "dos profetas", na ARC, como aparece nas leituras diárias desta lição, significa na verdade "por meio dos profetas", como registra a ARA.

O vocábulo "ministério" indica o serviço religioso específico e especial, desempenhado pelos levitas (1 Cr 6.32), pelos sacerdotes (1 Cr 24.3) e pelos apóstolos (At 1.25).

Isso, porém, não é em si mesmo prova da inexistência de uma corporação profética em Israel (1 Sm 10.5).


3. Classificação.

Os profetas do Antigo Testamento são categorizados em clássicos, ou profetas escritores, e os conhecidos também como profetas não-escritores ou orais.

Profetas da fala, não escreveram: Samuel, Elias e Eliseu.

Os profetas literários, os quais escreveram suas profecias: Isaías, Jeremias, Ezequiel, dentre outros.

Ambos os grupos desempenharam o mesmo ofício, mas em épocas diferentes.


REFLEXÃO:

“Os profetas bíblicos eram tanto pregadores da verdade como prognosticadores do futuro. A profecia tem suas raízes na história, mas também se estende pelo futuro. Em outras palavras, a natureza da profecia preditiva surge a partir do contexto histórico do profeta, quando a revelação de Deus lhe mostra o futuro bem como o presente” Ed Hindson.


CONCLUSÂO

Deus suscitou os profetas para revelar-se ao homem, a fim de que este conhecesse a vontade divina e o plano de salvação na pessoa sublime de Jesus Cristo, nosso Salvador. Por essa razão, devemos considerar "a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia esclareça, e a estrela da alva apareça em vosso coração" (2 Pe 1.19).


Fontes:

Bíblia Sagrada - Shedd;

Dicionário - Vine;

Pequena Enciclopédia Bíblica. Orlando Boyer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Deixe o seu comentário;
- Assim que puder responderei;
- Faça desse espaço um lugar de crescimento espiritual;
- Grato por sua visita;
- Deus te abençoe.