Páginas

sábado, 3 de outubro de 2009

DAVI E SUA VOCAÇÃO

INTRODUÇÃO
Não há dúvida de que a história de Davi é uma das mais belas e instrutivas da Bíblia. Somente ele é denominado nas Escrituras de o homem segundo o coração de Deus (1 Sm 13.14). O motivo dessa consideração deve-se ao fato de que Davi sempre estava disposto a cumprir a vontade do Todo-Poderoso (At 13.22). Para nós, que conhecemos a providência divina, sabemos que Davi surge como um homem escolhido pelo Senhor para cumprimento de seus propósitos.

CONTEXTO HISTORICO QUE ANTECEDE DAVI

Para que possamos entender mais a historia de Davi, é necessário uma visão panorâmica do contexto histórico e religioso do povo de Israel. Uma vez livres da escravidão egípcia e de vagar quarenta anos por causa da incredulidade
(Nm 14.34), contudo, os israelitas entraram na Terra prometida, o tempo foi passando, e o povo esquece-se de cumprir os mandamentos do Senhor aprendidos com os seus antepassados.

Após a morte de Josué os israelitas ficaram sem um líder nacional por mais de 300 anos. As tribos mostravam-se independentes, e cada individuo era a lei perante si mesmo (Jz 17.6), nesse tempo o Senhor levantou juizes, principalmente nas emergências, para livrar o povo de inimigos invasores e defender a justiça civil (Jz 2.18), contudo, quando o juiz falecia o povo voltava a se corromper (Jz 2.19) caindo em um ciclo de apostasia que se projeta da seguinte forma: ruína => arrependimento=> restauração => trégua => apostasia=> ruína. Os israelitas caíram em uma situação crônica de apostasia.

Até então não havia rei em Israel (Jz 17.6; 18.1), o povo por sua vez andava desordenado, e ao mesmo tempo sofrendo por falta de um rei, que na verdade já havia sido prometido por Deus quando entrassem na Terra prometida em Dt 17. 14-20, mas a escolha deveria seguir as orientações de Deus.

Nesse momento da Historia do povo hebreu é solicitado um rei, de modo que eles ficassem parecidos com as demais nações (I Sm 8.20), surge Saul, indicado pelo povo mais por sua aparência física do que espiritualidade (I Sm 9-10) para reinar sobre Israel, Saul tem o seu reinado confirmado quando conquista uma vitória nacional contra os amonitas (I Sm 11), uma vez instituído um rei sobre Israel, Samuel (profeta e juiz) resigna o seu cargo (I Sm 12) e o povo fica sob o comando do rei.

Reinava então Saul o segundo ano sobre Israel, até que foi reprovado por fraquezas espirituais como se evidencia:
1. Ao derrotar os filisteus, ele usurpa da função de sacerdote ( I Sm 13.8-22);
2. Depois de uma vitória parcial sobre os amalequitas, deixou de obedecer a ordem de Deus para destruir todos.

Saul deixou de ouvir a voz de Deus, se tornou uma pessoa desobediente e independente do Senhor que o escolheu para estar no trono, a crise estava novamente formada e Deus então escolhe a Davi para ser o substituto da linhagem real.

A VOCAÇÃO DE DAVI

“ENTÃO disse o Senhor a Samuel: Até quando terás dó de Saul, havendo-o eu rejeitado, para que não reine sobre Israel? enche o teu vaso de azeite, e vem; enviar-te-ei a Jessé o belemita; porque de entre os seus filhos me tenho provido de um rei. Porém disse Samuel: Como irei eu? pois, ouvindo-o Saul, me matará. Então disse o Senhor: Toma uma bezerra das vacas nas tuas mãos, e dize: Vim para sacrificar ao Senhor. E convidarás a Jessé ao sacrifício: e eu te farei saber o que hás-de fazer, e ungir-me-ás a quem eu te disser.”I Sm 16.1-3.

Com a rebeldia de Saul em obedecer a Deus, e o coração de Samuel inclinado aos rogos pelo monarca, Deus questiona o profeta quanto a sua visão do que estava acontecendo. Samuel sentia pena de Saul, o que contratava com o sentimento do Senhor, pois Deus o havia rejeitado, portanto estava na hora de ser destituído do cargo, e a pessoa competente para aplicar tal sentença era o profeta e juiz Samuel. Então Deus o envia até Belém para ungir o rei segundo o coração de Deus, que até então estava no anonimato.

A chamada de Davi nos traz algumas lições:

Deus nem sempre dá as informações completas acerca de suas ordens.

Samuel tivera ordens claras para onde deveria ir, o que deveria levar e o que deveria fazer no local, mas faltava uma informação importante: quem seria ungido. “Enche o teu vaso de azeite, e vem; enviar-te-ei a Jessé o belemita; porque de entre os seus filhos me tenho provido de um rei”(I Sm16.1). Samuel dependeria de Deus para saber quem seria o futuro de Israel.
Até descobrir quem era, teve de esperar a confirmação de Deus.

Deus dá as orientações necessárias para que sua obra seja feita.

Samuel pergunta para o Senhor: Como irei eu? Pois, ouvindo-o Saul me matará (I Sm 16.2), é curioso notar que Samuel, o profeta respeitado em todo Israel, que receberia as revelações de Deus, temeu ser morto por Saul, agora Samuel tem sua segurança ameaçada pelo homem que sentia pena.

Alem desse fator complicador (insegurança) Ramá, onde morava Samuel distava de Belem onde morava Davi cerca de 24Km. Como explicar o motivo porque um profeta com a idade de Samuel faria uma viagem tão longa? Basta a nós saber que Deus há de mandar as orientações na medida em que obedecermos: “.... eu te farei saber o que fazer, e ungir-me-ás a quem eu te disser” (I Sm 16.3b).

“Mas porque Deus não revelou quem seria ungido? Por sabia o estado emocional de Samuel, pois já havia ungido um rei que Deus também o havia ordenado para que o ungisse, e agora esta vendo o fracasso de um rei que ele mesmo o constitui segundo a vontade de Deus.
Se Deus revelasse quem seria ungido, com certeza Samuel iria questionar a Deus, para saber por qual razão estaria chamando Davi para ocupar o lugar de Saul, tendo em vista que esses dois homens eram diferentes na aparência.”

Conclusão
A vocação de Davi foi um socorro, um escape, para o povo judeu se livrar da opressão dos inimigos vizinhos e da idolatria que tão de perto os rodeavam. O surgimento de Davi no senário judeu foi um marco tanto material quanto espiritual para este povo, ele surge com o objetivo de restaurar a comunhão do povo como Deus, e de executar a justiça de Deus sobre eles com o propósito de serem nação santa e eleita do Senhor.
Bibliografia
GONÇALVES, José; MOISÉS, César; BENTO, Esdras; COELHO, Alexandre. Davi, As vitorias e as derrotas de um homem de Deus. Rio de Janeiro: CPAD, 1ª Ed. 2009.
ELLISEN, Stanley. Conhecendo melhor o Antigo Testamento. Vida, 2ª Ed. 2008.
Deus te abençoe ricamente.
Alan Fabiano.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Deixe o seu comentário;
- Assim que puder responderei;
- Faça desse espaço um lugar de crescimento espiritual;
- Grato por sua visita;
- Deus te abençoe.